19:19 27 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    8328
    Nos siga no

    O presidente dos EUA, Donald Trump, e o candidato democrata nas eleições do país, Joe Biden, se enfrentaram nesta terça-feira (29) no primeiro debate eleitoral norte-americano.

    Em debate marcado por muitas interrupções e acusações de ambos os lados, os candidatos à presidência dos EUA abordaram questões ambientais, o que gerou um comentário sobre o Brasil em relação à situação da Amazônia.

    O candidato à presidência pelo Partido Democrata, Joe Biden, chegou a afirmar que o Brasil poderia ter "consequências econômicas significativas se não cuidar da Amazônia".

    Biden afirmou que pode conseguir com uma série de países uma ajuda ao Brasil de US$ 20 bilhões (R$ 112,6 bilhões) para o combate ao desmatamento na Amazônia, destacando que o Brasil poderia ter "consequências econômicas significativas", caso fracassasse.

    "As florestas tropicais do Brasil estão sendo destruídas. Mais carbono é absorvido naquela floresta do que é emitido pelos Estados Unidos. Vou garantir que vários países se juntem e digam [ao Brasil]: ‘Aqui estão US$ 20 bilhões. Parem de destruir a floresta'", declarou Biden.

    Ao comentar a questão das mudanças climáticas no mundo, Donald Trump classificou o Acordo de Paris, que prevê uma redução de emissões de poluentes, como "um desastre".

    Em resposta, Biden declarou que, em caso de vitória, seu governo criará um plano que vai "gerar empregos e riqueza" através de investimentos em energia renovável.

    Mais:

    Trump anuncia que estados vão receber 150 milhões de testes para COVID-19
    Fala de Araújo indica Bolsonaro menos ideológico em eventual governo Biden, diz especialista
    Bolsonaro na ONU: desmatamento está ligado ao fogo na Amazônia, e não indígenas, alerta cientista
    Eleições nos EUA: Trump e Biden debatem pela 1ª vez com muitas interrupções e ataques
    Tags:
    Amazônia, Brasil, eleição, EUA, Donald Trump
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar