14:39 26 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    1243
    Nos siga no

    Os candidatos à presidência dos Estados Unidos, Donald Trump e Joe Biden, participam nesta terça-feira (29), em Cleveland, Ohio, do primeiro debate da disputa eleitoral.

    Em debate mediado pelo âncora da Fox News, o jornalista Chris Wallace, Donald Trump e Joe Biden discutiram temas como a pandemia da COVID-19, protestos raciais nas cidades norte-americanas, o futuro da Suprema Corte e segurança do sistema de votação norte-americano. 

    Pandemia da COVID-19

    Quando o tema foi a pandemia do novo coronavírus, os candidatos divergiram em relação à reabertura da economia e sobre medidas de prevenção da COVID-19.

    O atual presidente e candidato republicano acusou Biden de "querer fechar o país", ao que o democrata respondeu que mais de 100 mil vidas podem ser salvas até janeiro com medidas como o distanciamento e o uso de máscaras.

    O presidente disse também que tomou uma atitude desde o início ao não permitir a entrada de cidadãos provenientes da China, onde a pandemia do coronavírus teve início, criticando Biden pelo fato de que o partido democrata se opôs à medida.

    "Eu não uso uma máscara como [Biden], toda vez que você o vê, ele tem uma máscara. Ele pode estar falando a 200 metros de distância e aparece com a maior máscara que eu já vi", ironizou Trump.

    Além disso, o republicano afirmou que os EUA estão perto de ter uma vacina contra a COVID-19. Biden respondeu que Trump não deveria falar sobre o tema já que chegou a sugerir a aplicação de desinfetante contra o coronavírus.

    "Tudo que ele está dizendo até agora é simplesmente mentira. Todo mundo sabe que ele é um mentiroso [...] vocês têm alguma ideia do que este palhaço está fazendo?", atacou Biden.

    Protestos raciais

    O democrata Joe Biden afirmou que Trump é um presidente que tem gerado ódio racial nos EUA, lembrando que o presidente afirmou que "havia pessoas boas" entre supremacistas brancos durante os protestos sobre a questão racial em 2017.

    Donald Trump, por sua vez, citou o projeto de lei criminal de 1994 que Biden ajudou a aprovar, alegando que o democrata tratou a comunidade negra "tão mal quanto qualquer um neste país".

    Em relação aos recentes protestos no país, Trump declarou que conseguiu que as cidades atingidas por tumultos retomassem o controle, mas em alguns lugares os democratas não deixaram seu governo fazer isso.

    Suprema Corte

    Ao discutir sobre a escolha da juíza conservadora Amy Coney Barrett para a Suprema Corte, Donald Trump argumentou que tem direito de escolher a substituta de Ruth Baden Ginsburg, pois "o mandato dura quatro anos, e não três".

    O democrata Joe Biden respondeu que a população deveria escolher o próximo juiz que tomará as decisões nos próximos anos, tendo em vista que os EUA estão em momento eleitoral.

    Votação pelos correios

    No final do debate, Trump e Biden discutiram sobre a segurança do sistema de votação nas eleições presidenciais dos EUA. O presidente norte-americano voltou a sugerir, sem provas, que o pleito possa ter fraude por conta da votação pelos correios.

    Já o candidato democrata afirmou que Trump estaria "assustando" os eleitores para tentar convencê-los a desistir de votar, acrescentando que é impossível que exista uma manipulação dos resultados.

    Marcado por muitas interrupções e acusações, o debate desta terça-feira (29) teve duração de 90 minutos, com seis blocos de 15 minutos cada.

    Os próximos dois debates entre os candidatos estão marcados para 15 de outubro em Miami e 22 de outubro em Nashville.

    Mais:

    Trump diz que anúncio do resultado de eleições nos EUA pode levar meses
    Trump anuncia que estados vão receber 150 milhões de testes para COVID-19
    Donald Trump anuncia Amy Barrett para Suprema Corte dos EUA
    Tags:
    debate, Joe Biden, Donald Trump, EUA, eleições
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar