19:48 19 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    46410
    Nos siga no

    A Coreia do Norte disparou vários mísseis de curto alcance no último fim de semana, depois de denunciar Washington por promover exercícios militares conjuntos com a Coreia do Sul.

    Os testes de mísseis representam o primeiro desafio direto do líder norte-coreano Kim Jong-un ao presidente Biden, escreve o The Washington Post. A reportagem afirma que os assessores de Joe Biden ainda não delinearam sua abordagem à ameaça nuclear da  Coreia do Norte.

    Durante semanas, oficiais de defesa dos EUA advertiram que a inteligência indicava que a Coreia do Norte poderia realizar testes de mísseis.

    O Norte levantou suas queixas sobre os exercícios militares dos EUA na semana passada, quando a irmã de Kim advertiu que se o governo Biden "quer dormir em paz pelos próximos quatro anos, é melhor não espalhar 'cheiro de pólvora'".

    Ainda nesta terça-feira (23), mais cedo, foi reportado que a Coreia do Sul e os EUA observam de perto a movimentação armamentista da Coreia do Norte em meio a sinais de lançadores de foguetes sendo implantados na ilhota de Changrin, localizada na fronteira entre as duas Coreias.

    Acredita-se que os lançadores de foguetes representem maiores ameaças à Coreia do Sul do que canhões costeiros.

    ​Vale lembrar que em um esforço para isentar o governo de possíveis críticas, funcionários do governo Biden contataram a Coreia do Norte por meio de vários canais a partir de meados de fevereiro, mas não receberam resposta.

    A vice-ministra das Relações Exteriores da Coreia do Norte, Choe Son-hui, confirmou que os EUA tentaram recentemente retomar o diálogo com Pyongyang, mas descartou o esforço como um "truque barato", afirmando que Pyongyang não responderá até que Washington abandone as políticas hostis contra o país asiático.

    "Não achamos que haja necessidade de responder ao truque de atraso dos EUA novamente", disse Choe.

    Parada militar na Coreia do Norte em 2017
    © AFP 2021 / Ed Jones
    Parada militar na Coreia do Norte em 2017

    Mais:

    Marinha da França bloqueia transferência de petróleo no âmbito do embargo da Coreia do Norte (FOTOS)
    Oficial americano caracteriza Coreia do Norte como 'ameaça mais imediata' aos EUA
    Mídia: EUA tentam desde fevereiro estabelecer contato com Coreia do Norte, mas o país não responde
    Tags:
    Coreia do Norte, EUA, Exército da Coreia do Norte, Forças Armadas da Coreia do Norte, Exército Popular da Coreia do Norte, Ministério de Relações Exteriores da Coreia do Norte, míssil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar