16:52 19 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    3230
    Nos siga no

    A China decidiu impor sanções retaliatórias contra funcionários norte-americanos que interferem nos assuntos de Hong Kong.

    Na quinta-feira (10), a porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Hua Chunying, anunciou a imposição de sanções retaliatórias contra funcionários norte-americanos que interferem nos assuntos de Hong Kong.

    Anteriormente, o Departamento do Tesouro dos Estados Unidos sancionou 14 membros do Congresso Nacional do Povo devido a Hong Kong. As sanções impõem apreensão de bens e saldo bancário das pessoas incluídas na lista dos Estados Unidos. Também, é proibido fazer negócios com cidadãos norte-americanos.

    Além disso, como declarou o secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, as pessoas sancionadas e seus familiares estão proibidos de entrar nos EUA.

    "Devido à interferência rude dos EUA nos assuntos internos da China sob o pretexto de questão de Hong Kong e destruição dos interesses fundamentais da China, o lado chinês tomou decisão de impor medidas retaliatórias simétricas em relação aos funcionários norte-americanos dos órgãos administrativos, membros do Congresso, organizações não governamentais, e também indivíduos e seus familiares direitos, que interferem nos assuntos de Hong Kong", anunciou Hua Chunying durante briefing.

    Respondendo ao pedido de nomear os funcionários norte-americanos sancionados, a porta-voz chinesa afirmou que "esses indivíduos sabem muito bem".

    Além disso, Hua Chunying informou que a China decidiu abolir o regime de isenção de visto para os proprietários de passaportes diplomáticos norte-americanos para entrada temporária em Hong Kong e Macau.

    A porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China apelou aos EUA para que parassem de interferir nos assuntos internos da China e se desviassem deste "caminho errado e perigoso".

    Mais:

    Por que EUA estão construindo mais uma base militar perto da China?
    China ultrapassa EUA e torna-se principal parceira comercial da União Europeia
    'China é a maior ameaça para os EUA desde a 2ª Guerra Mundial' diz chefe de Inteligência dos EUA
    EUA planejam dispor de armas hipersônicas em 3 anos para alcançar Rússia e China
    EUA suspendem 5 programas de intercâmbio cultural com a China alegando 'propaganda'
    Tags:
    assuntos internos, interferência, Hong Kong, sanções, EUA, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar