00:39 13 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    0 242
    Nos siga no

    Em 4 de dezembro, secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, afirmou que os EUA sancionaram funcionários do Partido Comunista Chinês supostamente envolvidos em atividades coercitivas.

    O ministro das Relações Exteriores chinês, Wang Yi, declarou nesta segunda-feira (7) que cabe aos EUA tomar a decisão correta sobre o futuro da relação China-EUA e instou os dois países a retomar o diálogo em todos os níveis.

    "A principal prioridade é que ambos os lados trabalhem juntos para remover todos os tipos de interrupções e obstáculos e alcancem uma transição suave nas relações China-EUA", disse Wang durante uma reunião com líderes empresariais do Conselho Empresarial EUA-China, citado pela emissora chinesa CGTN.

    "China e EUA devem iniciar o diálogo em todos os níveis, qualquer questão pode ser discutida na mesa de negociações. Assim, é possível manter contato em questões estratégicas e de longo prazo [...]. O lado chinês está sempre pronto para negociar", comentou o ministro.

    Mike Pompeo durante comitiva de imprensa com o chancecler chinês Wang Yi em Pequim
    © AP Photo / Andy Wong
    Mike Pompeo durante comitiva de imprensa com o chancecler chinês Wang Yi em Pequim

    Os EUA sancionaram funcionários do Partido Comunista Chinês (PCC) afirmando que essas autoridades estariam envolvidas em atividades coercitivas. Mike Pompeo, secretário de Estado norte-americano, explicou que "atividades malignas" têm sido usadas para cooptar e intimidar os que se opõem às políticas de Pequim.

    Pompeo também garantiu que continuará a implementar restrições de visto para deixar claro que os responsáveis ​​por ações que violam a ordem internacional baseada em regras não são bem-vindos nos EUA.

    Washington e Pequim estão em condições tensas desde 2017, mas este ano as relações sino-americanas atingiram seu ponto mais baixo em décadas, quando os EUA acusaram abertamente a China de cumplicidade na propagação da pandemia de COVID-19.

    Mais:

    EUA suspendem 5 programas de intercâmbio cultural com a China alegando 'propaganda'
    Rede de comunicações nas ilhas Spratly teria papel decisivo em eventual conflito armado com China
    Comércio mundial fica sem contêineres: o que China e EUA têm a ver?
    China lança ao espaço satélite Gaofen-14 de sensoriamento remoto da Terra (VÍDEO)
    Tags:
    EUA, Washington, Pequim, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar