18:59 26 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    4424
    Nos siga no

    A China condenou veementemente a lei de autonomia de Hong Kong, adotada pelos EUA nesta terça-feira (14), e pretende impor sanções contra cidadãos e organizações norte-americanas. A informação foi divulgada pelo Ministério das Relações Exteriores da China.

    O presidente dos EUA, Donald Trump, anunciou nesta terça-feira (14) que assinou uma lei e uma ordem executiva que pune a China por restringir a autonomia de Hong Kong.

    A ordem executiva encerra o tratamento preferencial dos EUA em relação a Hong Kong e garantirá que a região seja tratada da mesma forma que a China continental.

    "A lei dos EUA desrespeita maliciosamente a lei de segurança nacional de Hong Kong, inclui ameaças para impor sanções à China, viola gravemente a lei internacional e as regras básicas das relações internacionais, é uma grande interferência nos assuntos internos de Hong Kong e da China. O governo chinês condena veementemente isso", disse a chancelaria chinesa em comunicado.

    A diplomacia chinesa acrescentou que a China adotará medidas de retaliação necessárias e irá impor sanções contra cidadãos e organizações dos EUA relacionados a esta lei.

    Mais:

    Austrália 'abre portas' para cidadãos de Hong Kong, causando inquietação na China
    Trump anuncia reforma migratória que incluirá caminho para cidadania norte-americana
    Trump assina ordem executiva em represália à China e rompe status especial de Hong Kong
    Casa Branca considera 'desconectar' moeda de Hong Kong do dólar norte-americano para castigar Pequim
    Tags:
    autonomia, sanções, lei, Hong Kong, China, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar