14:48 09 Julho 2020
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    4231
    Nos siga no

    A China lançou nesta terça-feira (5) com sucesso um novo foguete e protótipo de uma espaçonave, um grande teste das ambições do país de operar uma estação espacial permanente e enviar astronautas para a Lua.

    O foguete Long March 5B decolou do local de lançamento de Wenchang, na ilha de Hainan, e oito minutos depois, um protótipo de nave espacial não tripulada se separou com sucesso e entrou em sua órbita planejada, segundo a agência de notícias Xinhua.

    A versão de teste de uma cápsula de retorno de carga também se separou com sucesso do foguete, acrescentou a Xinhua.

    A nave espacial um dia transportará os astronautas para uma estação espacial que a China planeja concluir em 2022 - e eventualmente para a Lua. Terá capacidade para seis tripulantes.

    A espaçonave e a cápsula devem retornar a um local de pouso na sexta-feira após a conclusão de seus voos de teste, disse Ji Qiming, da Agência Espacial Tripulada da China, em entrevista coletiva.

    O líder da sede de comando da missão de voo Zhang Xueyu disse que o lançamento "fortaleceu a confiança e a determinação" para as próximas etapas do programa espacial da China, informa a agência de notícias AFP.

    Até agora, os Estados Unidos são o único país que enviou seres humanos com sucesso à Lua.

    Mas Pequim fez grandes progressos em seu esforço para alcançá-lo, enviando astronautas ao espaço, satélites em órbita e um veículo espacial para o outro lado da Lua.

    Mais:

    EUA prometem vingança financeira contra a China devido à pandemia
    China ocultou severidade do vírus para estocar suprimentos médicos, afirma relatório dos EUA
    Novo bombardeiro nuclear chinês Xian H-20 poderá causar problemas aos EUA no Pacífico, diz mídia
    EUA estariam usando coronavírus como '5ª batalha estratégica' contra ascensão da China?
    EUA estariam 'proclamando independência' das cadeias de abastecimento da China?
    Tags:
    aeroespacial, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar