10:40 25 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    1122
    Nos siga no

    A ação civil foi movida na Justiça Federal de Boston, estado de Massachusetts, nordeste dos EUA. O processo afirma que a venda ilegal de armas e traficantes está ligada a pelo menos 17 mil assassinatos no México.

    O México anunciou que uma ação judicial contra o "comércio negligente" de armas nos Estados Unidos foi aceita por um tribunal federal do país. A ação foi ajuizada em 4 de agosto durante cerimônia na Cidade do México, de acordo com o Museu da Memória e Tolerância da Cidade do México.

    O mercado de armas nos EUA é regulamentado, mas seu tráfico ilícito para o território mexicano permite que centenas de milhares de armas sejam contrabandeadas a cada ano e usadas no crime organizado, alegava a ação.

    Após a aceitação do tribunal, o chanceler mexicano Marcelo Ebrard celebrou a conquista em sua conta no Twitter dizendo ser "um primeiro grande passo".

    O Tribunal Federal de Massachusetts aceitou a ação movida pelo Governo do México contra várias empresas responsáveis ​​pelo comércio negligente de armas que os criminosos usam aqui. É um primeiro grande passo, agora vem a notificação e o processo legal. Nós avançamos.

    De acordo com estatísticas oficiais mexicanas, as empresas dos EUA comercializam cerca de 340 mil armas a cada ano para este país, das quais 200 mil seriam ilegais.

    O chanceler destacou que o contencioso "não visa interferir na política norte-americana" de armas, visto que o processo judicial envolve apenas as negociações e não as autoridades dos EUA.

    A ação civil foi movida na Justiça Federal de Boston contra 11 empresas de produção e distribuição de armas nos EUA que são apontadas por "práticas comerciais negligentes e ilegais" que facilitam o tráfico ilegal de armas para o México, pelo menos 17 mil assassinatos no país estariam ligados ao tráfico.

    A denúncia pode ser um processo demorado nos tribunais dos EUA e afirma que as empresas de comércio de armas "estão cientes de que seus produtos são traficados e usados ​​em atividades ilícitas contra a população civil e as autoridades mexicanas".

    
O Ministério das Relações Exteriores estima que o comércio de armas pode chegar a 2% do PIB mexicano. Somente entre janeiro e junho as autoridades mexicanas apreenderam 28.456 armas de fogo.

    Mais:

    Com que armas ficaram os talibãs após rendição do Exército afegão?
    Novo sistema de armas a laser é revelado pela Turquia (VÍDEO)
    Enquanto comércio teve baixa, tráfico de drogas lucrou e foi 'vencedor da pandemia', diz analista
    Tags:
    armas, EUA, México, tráfico, comércio
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar