01:21 21 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    270
    Nos siga no

    Rocco Morabito estava foragido desde 2019, quando fugiu no Uruguai. Ele foi preso na Paraíba e autoridades italianas devem retomar o processo de extradição para que ele possa cumprir sua pena.

    Autoridades brasileiras anunciaram a prisão de Rocco Morabito, considerado o "chefão" do narcotráfico italiano, na noite desta segunda-feira (24), quase dois anos depois que ele escapou de uma prisão uruguaia enquanto esperava ser extraditado para a Itália por acusações de tráfico de drogas.

    Morabito foi preso em João Pessoa, na Paraíba, junto com outro foragido, após uma investigação conjunta entre Brasília, Roma e Washington. A Itália buscou prender Morabito, apelidado de "rei da cocaína", sob acusações de associação ilícita e tráfico de drogas desde 1995, tendo mais tarde o condenado à revelia a 28 anos atrás das grades em 2015, tendo posteriormente a pena sido aumentada para 30 anos.

    Rocco Morabito em foto tirada em 14 de fevereiro de 2018 e divulgada pelo Uruguai
    © AFP 2021 / Ministério do Interior do Uruguai
    Rocco Morabito em foto tirada em 14 de fevereiro de 2018 e divulgada pelo Uruguai

    Quando foi capturado pela primeira vez pela polícia uruguaia em setembro de 2017, depois de passar 13 anos vivendo com uma identidade falsa no país, Morabito já era um dos homens mais procurados da Itália.

    Em junho de 2019, enquanto aguardava a extradição do Uruguai para a Itália para cumprir sua pena, Morabito e três outros internos escaparam da prisão em Montevidéu por um buraco no telhado.

    Entre as acusações que enfrenta na Itália, o "rei da cocaína" é acusado de transportar drogas para o país, garantir sua venda e importar toneladas de cocaína do Brasil. Além disso, a família do crime 'Ndrangheta, de Morabito, é acusada pelas autoridades italianas de estar por trás de grande parte do comércio europeu de cocaína desde a Calábria, bem como de tráfico de armas, extorsão e prostituição.

    Com Morabito agora sob custódia brasileira, autoridades italianas buscarão retomar o processo de extradição para que o chefe do narcotráfico italiano possa retornar ao país para cumprir sua pena.

    Mais:

    Juiz italiano morto pela máfia à caminho da santidade
    Cooperação inédita entre Brasil e órgãos internacionais apreende veleiro carregado com cocaína
    Mais de 23 toneladas: Alemanha e Bélgica realizam maior apreensão de cocaína da Europa (VÍDEO)
    Tags:
    extradição, preso, Paraíba, João Pessoa, tráfico de drogas, Itália, polícia italiana, máfia italiana, Uruguai, cocaína
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar