18:46 25 Janeiro 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    0 30
    Nos siga no

    Larry Summers, ex-secretário do Tesouro dos EUA, desencadeou indignação ao sugerir que a ajuda financeira proposta de US$ 2.000 (R$ 10.433) a americanos em meio à pandemia poderia causar danos econômicos.

    ''Ainda não estou seguro de que esteja entusiasmado com os US$ 600 [R$ 3.130], e eu acho que elevá-los para US$ 2.000 seria realmente um erro sério que poderia arriscar um superaquecimento temporário'', contou Summers na quinta-feira (24) em entrevista ao canal Bloomberg TV, adicionando que gostaria de ver mais dinheiro dirigido para governos municipais que enfrentam problemas financeiros, em vez de prioridade à promoção de despesas dos consumidores.

    "Cheques de US$ 2.000 seriam um erro bem sério." O ex-secretário do Tesouro, Larry Summers, afirmou que maiores cheques de estímulo para os americanos poderiam induzir o risco de superaquecimento da economia.

    As declarações de Summers surgiram após anúncio de Trump sobre os US$ 600 previstos pelo pacote de ajuda financeira durante a pandemia, aprovado pelo Congresso, serem "ridiculamente baixos" e, por isso, vindo a solicitar aumento para US$ 2.000.

    A ideia de Trump de aumento da ajuda financeira para norte-americanos ganhou adeptos de ambos os partidos Democrata e Republicano. O senador republicano Josh Hawley e o senador democrata Bernie Sanders são uns dos defensores de maiores pagamentos aos americanos.

    "Eu devo dizer que quando se vê os dois extremos concordando, se pode quase estar certo de que algo louco esteja ocorrendo", comentou Summers. "Por isso, quando vejo uma coligação de Josh Hawley, Bernie Sanders e Donald Trump em apoio a uma ideia, acho que é hora de correr para se esconder", adicionou o ex-secretário do Tesouro da época de Bill Clinton.

    Tais coligações inesperadas surpreenderam muita gente. Um internauta tweetou que tanto o Partido Republicano como o Democrata são ideologicamente iguais: "Ambos defendem uma democracia militarizada que usa americanos para servir a oligarquia, megacorporações e complexo industrial militar."

    Summers era um dos economistas do Banco Mundial antes de se juntar à administração de Bill Clinton em 1993, sendo nomeado para o cargo de secretário do Tesouro em 1999, e vindo a dirigir posteriormente o Conselho Econômico Nacional sob o presidente Barack Obama.

    Mais:

    Trump quer conselho especial para investigar 'a eleição mais corrupta da história' dos EUA
    Perdão de Trump insulta tanto iraquianos quanto militares dos EUA, diz veterano de guerra
    Bolsonaro e Trump 'travam', mas não na beleza, em 2020: os melhores memes do Brasil e do mundo
    Tags:
    Donald Trump, economia, eua
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar