01:22 24 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    COVID-19 no mundo no fim de novembro (17)
    0 30
    Nos siga no

    Grupo que faz avaliações e métricas de saúde também conclui que, se 95% das pessoas usarem máscaras, 65 mil vidas serão salvas em pouco mais de quatro meses.

    Os Estados Unidos podem chegar a 471 mil mortos pela COVID-19 em março do ano que vem. A previsão é de um grupo de modelagem acadêmica, informou a rede de TV a cabo CNN.

    "Os sistemas hospitalares na maioria dos estados vão estar sob forte estresse durante dezembro e janeiro, mesmo em nosso cenário de referência. Aumentar o uso de máscaras para 95% pode salvar 65.000 vidas até 1º de março", disse o Instituto para Métricas e Avaliações de Saúde (IHME).

    Mais de duas mil mortes foram relatadas na quinta-feira (19) e este é o número mais alto desde maio. Os Centros de Controle e Prevenção de Doenças do país (CDC) pediram aos norte-americanos que não viajem para o Dia de Ação de Graças, importante feriado nacional na próxima quinta-feira (26) e que reduzam as reuniões tradicionais para retardar a propagação do vírus.

    O pessoal médico sofre duplamente. Cerca de 900 funcionários contraíram coronavírus em hospitais do centro-oeste do país nas últimas duas semanas. Estados como Califórnia, Arkansas e Ohio voltaram a adotar medidas rigorosas que incluem toque de recolher para residentes e empresas nas áreas mais duramente atingidas. Na cidade de Nova York, as escolas voltaram a fechar na quinta-feira (19) após ficarem oito semanas abertas.

    Segundo o CDC, em Atlanta, no estado da Geórgia, os Estados Unidos têm 11,650 milhões de casos e cerca de 251 mil mortos por COVID-19.

    Tema:
    COVID-19 no mundo no fim de novembro (17)

    Mais:

    Estados Unidos têm 8 milhões de infectados por COVID-19
    Navio de guerra dos EUA sofre surto de COVID-19, um quarto da tripulação está infectada
    Estados Unidos registram 5,2 milhões de casos de COVID-19
    Tags:
    Arkansas, Ohio, Califórnia, CDC, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar