20:17 02 Dezembro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    346
    Nos siga no

    Eleitores aprovaram presença de uma magnólia no lugar do emblema dos Confederados que remetia à luta estadual pela manutenção da escravidão.

    Sai o símbolo que representava a defesa do racismo e entra a flor que pretende ser a nova marca do Mississippi. Na votação desta terça-feira (3), os eleitores do último estado norte-americano a abolir a marca do segregacionismo aprovaram a nova bandeira, informou a rede de TV a cabo CNN.

    Além da flor - o Mississippi se autointitula "O Estado da Magnólia" -, ela terá a inscrição "In God We Trust" (Confiamos em Deus), mais 20 estrelas brancas, pois foi o 20º estado da União, e uma dourada de cinco pontas para representar as tribos nativas da região.

    A decisão de aposentar a antiga bandeira num estado onde os negros representam 38% da população aconteceu durante os protestos pelo assassinato do também negro George Floyd no dia 25 de maio em Mineápolis, estado de Minnesota, por um policial branco. A morte dele levou a renovados apelos à justiça racial em todo o país e a um reexame dos monumentos e símbolos dos Confederados da América, incluindo a bandeira do estado do Mississippi.

    Em meio dos protestos, os legisladores locais aprovaram um referendo histórico para reforma e substituição da bandeira, um projeto de lei assinado pelo governador Tate Reeves. O projeto foi ratificado pela população nas urnas.

    "Este não é para mim um momento político, mas uma ocasião solene para conduzir a nossa família do Mississippi a juntar-se para se reconciliarem e avançarem", disse Reeves, um republicano, na assinatura do projeto de lei em junho.

    A bandeira de 1894 foi hasteada pela última vez em 1º de julho para em seguida ser oficialmente retirada e entregue ao Departamento de Arquivos e História do Mississippi.

    Antiga bandeira do estado do Mississippi com o símbolo dos Confederados
    © AFP 2020 / Chandan Khanna
    Antiga bandeira do estado americano do Mississippi

    O estado foi o último da federação a abolir o símbolo de quem lutou na Guerra Civil (1861-1865) para manter a escravidão no país. A Geórgia eliminou a sua referência ao racismo em 2003, dois anos após 65% da população do Mississippi ter votado a favor da manutenção da antiga bandeira que tinha há 126 anos uma cruz azul na diagonal, com 13 estrelas brancas em um fundo vermelho. O símbolo dos Confederados ainda é usado até hoje por grupos racistas nos Estados Unidos.

    Mais:

    8 pessoas são detidas em novo protesto contra estátua Confederada nos EUA
    Achado tônico em guia da Guerra Civil dos EUA promissor na destruição de superbactérias
    Atirador abre fogo em universidade do Mississippi
    Tags:
    Estados Unidos, Guerra Civil Americana, americano, bandeira, Mississippi
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar