07:07 26 Setembro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    11672
    Nos siga no

    O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, determinou nesta segunda-feira (29) que a embaixadora da União Europeia no país, Isabel Brilhante Pedrosa, tem 72 horas para deixar o país.

    O anúncio de Maduro foi feito após a União Europeia aplicar sanções contra 11 funcionários do governo venezuelano

    "Decidi conceder a embaixadora da União Européia 72 horas para deixar nosso país e exigir respeito da União Europeia. Basta!", disse Maduro durante a entrega de um prêmio nacional de jornalismo.

    Portuguesa Isabel Brilhante Pedrosa ocupa o cargo de embaixadora da União Europeia na Venezuela desde fevereiro de 2018. Antes, entre 2008 e 2011, exercia funções de cônsul-geral de Portugal em Caracas. Logo após a declaração de Maduro, o Ministério das Relações Exteriores de Portugal expressou a condenação da decisão do presidente venezuelano na sua página no Twitter.

    Sanções contra oficiais venezuelanos

    As sanções do bloco europeu atingem parlamentares, um magistrado e um chefe militar, informa a agência de notícias Reuters. O presidente da Assembleia Nacional, Luis Parra, é um dos atingidos pela medida.

    Os sancionados "são particularmente responsáveis ​​por agir contra o funcionamento democrático da Assembleia Nacional, incluindo a remoção da imunidade parlamentar de vários de seus membros [...] também incluindo o início de processos por razões políticas e a criação de obstáculos a uma solução política e democrática para a crise na Venezuela", afirmou a UE.

    Com a medida, são 36 venezuelanos ligados a Maduro na lista de sanções da União Europeia. As consequências das sanções incluem o congelamento de ativos e a proibição de entrada no bloco europeu. 

    Mais:

    Trump diz que poderia encontrar Maduro e expressa dúvidas em relação a Guaidó, diz site
    Trump: só me encontraria com Maduro para discutir sua 'saída pacífica do poder'
    Maduro diz que está pronto para uma 'conversa respeitosa' com Trump
    Venezuela acusa opositor de tramar incursão contra Maduro da sede do governo espanhol em Caracas
    Tags:
    União Europeia, Venezuela, Nicolás Maduro
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar