08:55 30 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    8120
    Nos siga no

    O presidente venezuelano, Nicolás Maduro, disse nesta terça-feira (14) que o ano de 2019 foi marcado por ataques dos Estados Unidos contra a Venezuela, mas que as tentativas de derrubá-lo fracassaram.

    "Que dúvida existe? Nos prejudicaram em 2019, a guerra econômica continuou intensificando-se por distintas maneiras, especialmente o império pretendeu nos deixar de pés e mãos atados em matéria financeira, mas não conseguiram", afirmou o líder chavista diante da Assembleia Nacional, durante apresentação anual sobre sua gestão aos parlamentares. 

    Apesar disso, ele admitiu que as sanções norte-americanas "limitaram a capacidade" venezuelana. Ele disse ainda que os EUA pensavam que dariam um "ataque final" contra seu país. 

    'Tentativa de ataque definitivo fracassou'

    "Em Washington pensavam que tudo estava pronto para o ataque final", mas a "tentativa de ataque definitivo fracassou". 

    Maduro afirmou ainda que o ano foi "complexo e difícil", mas também de vitórias que permitiram ao país expressar sua determinação de "vencer em qualquer circunstância". 

    "O ano de 2019 foi marcado pela grandeza de nosso povo e por sua capacidade de resistir, de sacrifício", afirmou. 

    Em seu discurso, o presidente também lembrou a autoproclamação do deputado opositor Juan Guaió como "presidente encarregado", em 23 de janeiro de 2019. Segundo o chavista, o parlamentar é orientado pelos Estados Unidos. 

    Maduro garante realização de eleições legislativas em 2020

    Madurou sugeriu ainda uma negociação na Mesa de Diálogo Nacional com os dois movimentos de oposição, o liderado por Guaidó e o encabeçado pelo novo presidente da Assembleia Nacional, Luis Parra, que foi punido por sanções dos EUA nessa segunda-feira (13). 

    Sobre o ano de 2020, disse que as eleições legislativas vão acontecer normalmente e demandou as mais amplas garantias para a realização do pleito.

    Mais:

    Argentina descredencia embaixadora de Juan Guaidó
    Após fracasso do plano Guaidó, EUA elaboram nova estratégia para Venezuela, diz especialista
    VÍDEO mostra opositor Guaidó confrontando Guarda Nacional perto do parlamento venezuelano
    Tags:
    chavismo, governo, conflito, Crise, Donald Trump, Nicolás Maduro, sanções, EUA, Venezuela
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar