15:16 27 Fevereiro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    12517
    Nos siga no

    Os Estados Unidos e seus aliados vão pressionar ainda mais a Venezuela, afirmou nesta sexta-feira (17), em discurso na Organização dos Estados Americanos (OEA), o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo. 

    "Todos deveriam saber que se aproximam mais ações. [Nicolás] Maduro certamente sabe que estamos falando sério", afirmou. 

    Além disso, Pompeo elogiou o desempenho da OEA. Segundo ele, a entidade se uniu aos Estados Unidos para tirar o presidente venezuelano do poder, adota uma posição de "vanguarda para ajudar o povo" do país e é um exemplo de "verdadeiro multilateralismo". 

    Em janeiro de 2019, quando o líder opositor Juan Guaidó, deputado da Assembleia Nacional, autoproclamou-se "presidente encarregado" da Venezuela, os EUA o apoiaram. 

    Vários países ocidentais reconheceram Guaidó no cargo, entre eles o Brasil. 

    Por outro lado, China, Rússia e Turquia apoiam Maduro, que acusa Guaidó de colaborar com os EUA para derrubar o governo legítimo de Caracas para entregar os recursos naturais venezuelanos para os norte-americanos. 

    O Departamento do Tesouro dos EUA anunciou novas sanções contra a Venezuela no início deste ano. Sete deputados estão na lista, inclusive o novo presidente da Assembleia Nacional, Luis Parra.

    Mais:

    Após fracasso do plano Guaidó, EUA elaboram nova estratégia para Venezuela, diz especialista
    Protestos em Hong Kong são 'muito parecidos' aos na Venezuela, diz Arreaza
    Venezuela diz que sanções contra presidente do Parlamento prejudicam democracia
    Tags:
    chavismo, governo, Nicolás Maduro, economia, sanções, Mike Pompeo, Crise, EUA, Venezuela
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar