12:10 07 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Chileno Alexis Vidal e Lars Stindl

    Em meio a protestos, seleção do Chile se recusa a jogar amistoso

    © Foto / REUTERS/Grigory Dukor
    Américas
    URL curta
    170
    Nos siga no

    Os jogadores da seleção chilena de futebol se recusam a jogar um amistoso contra o Peru previsto para a próxima semana por conta dos protestos que o país enfrenta.

    O técnico Reinaldo Rueda liberou todos os seus jogadores para retornarem aos seus clubes, informou a agência de notícias AFP.

    O amistoso entre Chile e Peru estava previsto para acontecer em Lima no dia 19 de novembro. 

    A decisão de não jogar foi tomada após "uma reunião de equipe" na manhã desta quarta-feira (13) no centro de treinamento do Chile, nos arredores da capital Santiago, disse a associação de jogadores chilenos. 

    "Existe uma atmosfera difícil e, na minha opinião, não devemos jogar por respeito ao que está acontecendo no país", disse o meia Charles Aranguiz.

    Vários jogadores expressaram apoio aos protestos contra o presidente Sebastián Piñera, que já deixaram 21 pessoas mortas

    "Estou com o povo, eles se levantaram e estão pedindo justiça, então você precisa apoiá-lo ao máximo", disse o veterano meio-campista do Barcelona Arturo Vidal.

    O Chile já havia cancelado um amistoso que seria disputado esta semana contra a Bolívia, outro país abalado por instabilidade política

    Mais:

    Conmebol muda local da final da Libertadores devido a protestos no Chile
    Protestos no Chile: promotor investigará denúncias de tortura policial contra manifestantes
    Protestos no Chile: manifestantes incendeiam universidade de Santiago
    Bolívia vive hoje golpe de Estado semelhante ao ocorrido no Chile em 1973, segundo analista
    Chile dá passos a uma nova Constituição em meio a protestos
    Tags:
    Peru, Chile, futebol
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar