14:58 12 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Manifestantes são atingidos por bombas de gás lacrimogêneo durante protestos e depredações no Chile

    Protestos no Chile: manifestantes incendeiam universidade de Santiago

    © REUTERS / Ivan Alvarado
    Américas
    URL curta
    8324
    Nos siga no

    Os manifestantes voltaram a ocupar as ruas do Chile nesta sexta-feira (8). Foram registrados saques e incêndio de uma universidade de Santiago.

    Considerada como a terceira maior passeata do Chile, a manifestação desta sexta-feira reuniu milhares de pessoas e, após um início pacífico, terminou com focos de violência e o incêndio da sede da Universidade Pedro de Valdivia.

    ​O prédio da universidade teria pegado fogo em meio ao conflito da polícia de choque chilena com os manifestantes, que colocaram fogo em barricadas durante o confronto.  

    A onda de protestos que tomou conta do Chile já dura mais de três semanas. 19 pessoas morreram em decorrência das manifestações, cinco delas em ações das forças de segurança.

    Os protestos explodiram com o aumento das passagens de metrô no país, mas as pautas dos manifestantes se expandiram para uma insatisfação generalizada com o custo de vida, saúde, pensões e educação.

    Durante os atos, os manifestantes também denunciaram a repressão violenta, incluindo prisões arbitrárias e até mesmo tortura.

    Mais:

    Chile é atingido por terremoto de magnitude 6,0 (FOTOS, VÍDEO)
    Conmebol muda local da final da Libertadores devido a protestos no Chile
    Protestos no Chile: promotor investigará denúncias de tortura policial contra manifestantes
    Tags:
    protesto, violência, Santiago, protestos, Chile
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar