15:56 07 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Jeanine Áñez, presidente interina da Bolívia

    Presidente interina da Bolívia nega golpe de Estado: 'reposição da legalidade constitucional'

    © REUTERS / Carlos Garcia Rawlins
    Américas
    URL curta
    10112
    Nos siga no

    A presidente interina da Bolívia, Jeanine Áñez, defendeu nesta quarta-feira (13) o processo que a levou ao cargo e negou que Evo Morales tenha sofrido um golpe de Estado.

    "Quero deixar claro que não há golpe de Estado na Bolívia, mas uma reposição da legalidade constitucional", disse Añez em mensagem transmitida por cadeia de televisão.

    Ainda de acordo com a presidente interina, a ordem constitucional havia sido quebrada pelo ex-presidente Evo Morales quando ele se habilitou a concorrer a um quarto mandato presidencial e por supostas fraudes durante as eleições de 20 de outubro. 

    A senadora se declarou presidente em sessão sem quórum na terça-feira (12) após a renúncia do ex-presidente Evo Morales, além das renúncias do vice-presidente e dos presidentes da Câmara e do Senado. Áñez foi prontamente reconhecida como governante legítima da Bolívia pelo Brasil

    Morales, que está exilado no México, classificou o processo como um "golpe cívico-político-policial".

    Mais:

    Analista estima 3 cenários de desenvolvimento da situação na Bolívia
    Brasil reconhece senadora que se declarou presidente da Bolívia em sessão sem quórum
    Departamento de Estado dos EUA ordena retirada de seus funcionários da Bolívia
    Forças Armadas da Bolívia apoiam presidência de Jeanine Áñez
    Bolívia notifica Argentina que está 'impedida' de continuar fornecendo gás natural
    Tags:
    golpe, Evo Morales, Bolívia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar