19:56 06 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Jeanine Áñez, discursando na Bolívia.

    Senadora se declara presidente da Bolívia

    © REUTERS / Marco Bello
    Américas
    URL curta
    21926
    Nos siga no

    A parlamentar oposicionista e segunda vice-presidente do Senado Jeanine Áñez declarou-se presidente da Bolívia nesta terça-feira (12).

    Ela também afirmou que o país terá novas eleições após a formação de uma nova comissão eleitoral.

    "De acordo com o texto e o significado da Constituição, como presidente do Senado, assumo imediatamente a Presidência do Estado prevista na ordem constitucional e comprometo-me a tomar todas as medidas necessárias para pacificar o país", afirmou Áñez.

    A Bolívia enfrenta instabilidade após as Forças Armadas pedirem a renúncia do presidente Evo Morales. O capítulo anterior da crise envolve acusações de fraude na eleição que escolheu Morales para mais um mandato presidencial.

    Apesar da renúncia de Morales, que chegou nesta terça-feira no México, seu partido, o Movimento para o Socialismo (MAS), ainda controla a maioria do Congresso e do Senado.

    Além de Morales, o vice-presidente e os presidentes da Câmara e do Senado, e o primeiro vice-presidente do Senado, também entregaram seus cargos.

    Além disso, os políticos do MAS não estão participando das sessões legislativas e elas estão sem quórum. Ainda assim, Áñez declarou-se presidente.

    O Tribunal Constitucional Plurinacional da Bolívia reconheceu a presidência de Áñez e disse: "Dado que a transferência de poder ocorre por um pedido de renúncia, nenhum ato legislativo do Congresso é necessário".

    Mais:

    Especialista: Brasil se excede e relações com Bolívia dependerão de quem assumir presidência
    Evo Morales deixa a Bolívia rumo ao México
    Ministro da Defesa da Bolívia renuncia a cargo
    Maduro denuncia participação norte-americana em eventos na Bolívia para 'acabar com o índio'
    Deputada venezuelana: 'golpe' na Bolívia é armação dos EUA e tem Venezuela na mira
    Tags:
    golpe de Estado, Evo Morales, Bolívia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar