02:25 11 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Evo Morales, presidente da Bolívia

    Rússia está pronta para continuação do diálogo com autoridades legítimas da Bolívia

    © AFP 2019 / Emmanuel Dunand
    Américas
    URL curta
    9514
    Nos siga no

    A Rússia está pronta para continuação do diálogo com as autoridades legítimas da Bolívia, inclusive com o novo parlamento, quando for eleito, disse o presidente do Comitê de Relações Exteriores do Senado da Rússia.

    O presidente do Comitê de Relações Exteriores do Senado da Rússia, Konstantin Kosachev, afirmou na segunda-feira (11) que Moscou está pronta para continuar o diálogo com as autoridades legítimas da Bolívia.

    Segundo Kosachev, o presidente da Bolívia, Evo Morales, ao renunciar, escolheu um caminho legítimo e democrático, mas a oposição pode não agir do mesmo jeito.

    "Morales, ao renunciar, escolheu um caminho legítimo democrático, mas os dados que vêm da Bolívia sobre tentativas de prender o ex-líder, ataques à sua casa, e assim por diante, indicam que o outro lado pode não seguir necessariamente o mesmo caminho", escreveu Kosachev na sua página no Facebook.

    Do seu lado, o Ministério das Relações Exteriores da Rússia expressou sua forte preocupação quanto aos recentes acontecimentos na Bolívia, vendo nesses eventos "um golpe de Estado orquestrado".

    "Acolhemos com alarme a dramática evolução dos acontecimentos na Bolívia, onde uma onda de violência desencadeada pela oposição impediu o mandato presidencial de Evo Morales de chegar ao fim", indica uma declaração do ministério.

    A Chancelaria russa considerou como "profundamente preocupante que a evolução dos acontecimentos, seguindo as diretrizes de um golpe de Estado orquestrado, impeça a vontade do governo de procurar soluções construtivas".

    No domingo (10), em meio da escalação de violência na Bolívia, o Governo e o presidente se demitiram.

    Alguns países latino-americanos, entre os quais a Venezuela, o México e Cuba, afirmaram que na Bolívia ocorreu o golpe de Estado.

    Mais:

    Forças Armadas da Bolívia pedem renúncia de Evo Morales (VÍDEO)
    Crise na Bolívia mostra necessidade de voto impresso, diz Bolsonaro
    Governo de Macri diz que queda de Evo Morales na Bolívia é constitucional
    Tags:
    Evo Morales, Rússia, Bolívia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar