08:43 12 Novembro 2019
Ouvir Rádio

    Manifestantes de oposição invadem emissora de televisão e rádio estatais na Bolívia

    © REUTERS / Kai Pfaffenbach
    Américas
    URL curta
    646
    Nos siga no

    Manifestantes de oposição ao governo de Evo Morales na Bolívia tomaram neste sábado (9) os estúdios principais da rádio e emissora de televisão estatais, obrigando os canais a suspenderem a transmissões.

    "Os manifestantes que cercaram nossos estúdios nos mantiveram detidos por cerca de duas horas, ameaçando destruir o equipamento e interromper as transmissões se não suspendêssemos nosso trabalho jornalístico", disse à Sputnik o diretor de rádio estatal Patria Nueva, Iván Maldonado, depois de ser forçado a sair do prédio onde ficam localizados os estúdios da emissora de rádio e de televisão estatais.

    Maldonado disse que conseguiu impedir os manifestantes de causarem danos ao equipamento em troca do canal transmitir apenas música no caso da rádio e filmes ou documentários na televisão, o que ocorreu logo após as 16 horas horário local (17 horas no horário de Brasília).

    Maldonado havia denunciado que executivos e jornalistas das emissoras estatais tinham recebido ameaças pedindo para que interrompessem o trabalho.

    Neste sábado (9), o governo boliviano emitiu um comunicado em que denuncia um plano de golpe de estado no país após um grupo de policiais da capital La Paz se somarem aos de três regiões que, na sexta-feira (9) iniciaram um motim contra a repressão aos opositores.

    Os policiais se recusaram a reprimir as manifestações contra o presidente Evo Morales, reeleito em outubro para o quarto mandato consecutivo após eleições contestadas por opositores.

    Mais:

    Helicóptero de Evo Morales realiza aterrissagem de emergência na Bolívia (VÍDEOS)
    Confronto entre apoiadores de Morales e oposição eclode na Bolívia
    Evo Morales denuncia tentativa de golpe de Estado na Bolívia
    Tags:
    televisão, rádio, oposição, Evo Morales, manifestações, Bolívia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar