- Sputnik Brasil, 1920
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Mídia: Brasil dá 'show de diplomacia' diante de conflito entre Rússia e Ucrânia

© Sputnik / Vyacheslav ProkofievJair Bolsonaro e Vladimir Putin, presidentes do Brasil e da Rússia, respectivamente, após encontro oficial no Kremlin, Moscou, Rússia, 16 de fevereiro de 2022
Jair Bolsonaro e Vladimir Putin, presidentes do Brasil e da Rússia, respectivamente, após encontro oficial no Kremlin, Moscou, Rússia, 16 de fevereiro de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 22.06.2022
Nos siga noTelegram
A diplomacia brasileira acertou quando deu sinal verde ao presidente Jair Bolsonaro (PL) para que este visitasse a Rússia e o presidente Vladimir Putin dias antes da operação militar do país ser desencadeada na Ucrânia, segundo avaliou um articulista da imprensa brasileira nesta terça-feira (21).
Na percepção do colunista Reinaldo Polito, do portal UOL, o Brasil deu "um show de diplomacia no conflito entre Rússia e Ucrânia".
Ele afirmou que a visita de Bolsonaro a Putin foi uma decisão "muito acertada".

"Uma pequena indecisão ou deslize poderia ter sido desastroso naquela oportunidade. Embora a palavra final sobre a viagem tenha sido do presidente, a decisão não foi dele, pelo menos não só dele. Decidiu sua ida respaldado pelas ponderações da diplomacia brasileira. Mediram milimetricamente os prós e os contras. Havia argumento de todos os lados", ponderou.

Bandeira do Brasil em evento do BRICS em São Petersburgo, na Rússia - Sputnik Brasil, 1920, 31.05.2022
Notícias do Brasil
BRICS é fundamental para futuro presidente do Brasil em novo eixo econômico global, diz especialista
Oposicionistas, segundo ele, argumentaram que haveria retaliações por parte dos Estados Unidos em relação ao Brasil, algo que não ocorreu.

"Deu tudo certo. Conseguimos os fertilizantes de que precisávamos para tocar a nossa agricultura. Os quase trinta navios carregados com esses insumos já chegaram ao nosso país. Os americanos não se mostraram tão incomodados como alguns previam. Não nos envolvemos em um confronto que nada tinha diretamente a ver conosco. E vida que segue", escreveu Polito.

Bolsonaro faz gesto com as mãos para público presente na feira de gado Expozebu, em 30 de abril de 2022.  - Sputnik Brasil, 1920, 30.04.2022
Notícias do Brasil
Em feira de gado, Bolsonaro anuncia que 30 navios da Rússia estão vindo com fertilizantes ao Brasil
De acordo com a avaliação do colunista, isso se deve à tradição do Itamaraty na política externa e na condução da diplomacia brasileira, erigidas ao longo de décadas.
"Os diplomatas brasileiros demonstraram possuir o DNA do Instituto Rio Branco, pois continuam a pregar que diante dos confrontos entre as nações devemos manter neutralidade e buscar soluções com diálogos e entendimento. Ainda que sofresse enorme pressão dos opositores, da mídia, dos países envolvidos no confronto e até dos próprios bolsonaristas, o Itamaraty levou tudo na base do silêncio e da boa conversa", elogiou.
PRODEXPO - Sputnik Brasil, 1920, 03.06.2022
Panorama internacional
Após aumento surpreendente, diretor da APEX em Moscou revela tendências do comércio Brasil-Rússia
No entendimento de Polito, após 118 dias da operação da Rússia na Ucrânia, esses argumentos ficam mais claros e fortes.

"Hoje fica simples fazer essa análise. Após mais de cem dias de conflito, já sabemos que a Rússia não sucumbiu às sanções dos países que aderiram à causa ucraniana. Ao contrário, parece que as consequências foram até mais graves para o resto do mundo", afirmou.

Da esquerda para a direita: Xi Jinping, presidente da China; Vladimir Putin, presidente da Rússia; Jair Bolsonaro (sentado), presidente do Brasil; Narendra Modi, primeiro-ministro da Índia; e Cyril Ramaphosa, presidente da África do Sul. Líderes do BRICS se reuniram no Palácio do Itamaraty, em Brasília, Brasil, 14 de novembro de 2019 - Sputnik Brasil, 1920, 10.06.2022
Notícias do Brasil
Exportações entre países do BRICS totalizaram R$ 2,24 trilhões em 2021, diz governo brasileiro
A Rússia lançou uma operação militar especial na Ucrânia em 24 de fevereiro, em resposta aos apelos das Repúblicas Populares de Donetsk e Lugansk (RPD e RPL) para proteção dos ataques realizados pelas tropas ucranianas.
O Ministério da Defesa russo disse que o objetivo da operação, que visa a infraestrutura militar ucraniana, é "desmilitarizar e desnazificar" a Ucrânia e libertar completamente Donbass.
O presidente russo, Vladimir Putin, disse que a operação visa "proteger as pessoas submetidas ao genocídio pelo regime de Kiev por oito anos".
Em 25 de março, as Forças Armadas russas concluíram as principais tarefas da primeira etapa, reduzindo significativamente o potencial de combate da Ucrânia.
As nações ocidentais impuseram inúmeras sanções à Rússia e forneceram armas à Ucrânia.
Em Moscou, o chanceler brasileiro, Carlos França (à esquerda), e o chanceler russo, Sergei Lavrov, participam de coletiva de imprensa, em 16 de fevereiro de 2022 (foto de arquivo) - Sputnik Brasil, 1920, 26.05.2022
Notícias do Brasil
Brasil denuncia politização na OMS e não apoia resolução para condenar a Rússia
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала