Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

China segue comprometida com promoção dos BRICS como estratégia diplomática global

© AFP 2022 / PAVEL GOLOVKINO presidente da China, Xi Jinping, chega a uma reunião com membros do Conselho Empresarial e gestão do Novo Banco de Desenvolvimento durante a Cúpula do BRICS em Brasília, 14 de novembro de 2019
O presidente da China, Xi Jinping, chega a uma reunião com membros do Conselho Empresarial e gestão do Novo Banco de Desenvolvimento durante a Cúpula do BRICS em Brasília, 14 de novembro de 2019 - Sputnik Brasil, 1920, 21.06.2022
Nos siga noTelegram
Com parcerias bastante avançadas em diversos campos como economia, comércio, política, segurança, inovação tecnológica, bem como intercâmbio cultural, a China mantém um diálogo aberto com os países membros do BRICS.
O presidente chinês Xi Jinping vai sediar a 14ª Cúpula do BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) e o Diálogo de Alto Nível sobre Desenvolvimento Global, além de participar da cerimônia de abertura do Fórum Empresarial do BRICS em formato virtual, no próximo final de semana.
Ao longo dos anos, o bloco político tem recebido grandes contribuições, especialmente dos presidentes Putin e Xi, com o objetivo de promover o desenvolvimento da plataforma global para cooperação multilateral.
O presidente da China tem apostado cada vez mais na plataforma multilateral, de acordo com a Xinhua, e podemos observar alguns destaques a este respeito em algumas de suas falas ao longo dos anos.
"Estamos em uma grande era de desenvolvimento, transformação e ajuste. Embora o conflito e a pobreza ainda não tenham sido eliminados globalmente, a tendência no sentido da paz e desenvolvimento se fortaleceu cada vez mais", disse Xi na cerimônia de abertura do BRICS Business Forum, em 3 de setembro de 2017.
Reunião do Comitê do BRICS sobre política antimonopólio      - Sputnik Brasil, 1920, 16.06.2022
Panorama internacional
China pede para BRICS 'injetar estabilidade no mundo turbulento' e seguir 'tendência do momento'
"Nosso mundo hoje está se tornando cada vez mais multipolar; a economia se tornou globalizada; há uma crescente diversidade cultural; a sociedade se digitalizou. A lei da selva onde os fortes atacam os fracos e o jogo de soma zero são rejeitados. A paz, o desenvolvimento e a cooperação ganha-ganha tornaram-se a aspiração comum de todos os povos", disse o presidente na ocasião.
Ainda segundo Xi, o BRICS deve ser um exemplo para a construção de cadeias globais conjuntas para reequilibrar a globalização econômica.
"Nós, cinco países, devemos nos abrir mais uns aos outros, expandir os interesses convergentes neste processo, adotar uma abordagem inclusiva e compartilhar oportunidades, de modo a criar perspectivas ainda mais brilhantes para o crescimento das economias dos cinco países", acrescentou.
Na 12ª Cúpula do BRICS, em 17 de novembro de 2020, Xi afirmou que a pandemia de COVID-19 era um desafio que tinha de ser encarado de frente, por meio da cooperação internacional.
Os líderes dos países do BRICS. Da esquerda para a direita: o presidente chinês, Xi Jinping; o presidente russo, Vladimir Putin; o presidente brasileiro, Jair Bolsonaro; o primeiro-ministro indiano, Narendra Modi; e o presidente sul-africano, Cyril Ramaphosa (foto de arquivo) - Sputnik Brasil, 1920, 16.06.2022
Panorama internacional
Após 13 anos da 1ª cúpula, BRICS se prepara para novo ciclo com 'adeus à hegemonia' do Ocidente
"Precisamos apoiar o papel de coordenação da ONU e promover parcerias globais de desenvolvimento mais igualitárias e equilibradas, para que os frutos do desenvolvimento se espalhem para mais países em desenvolvimento e as necessidades dos grupos desfavorecidos sejam melhor atendidas", ressaltou.
Na sessão plenária da Cúpula do BRICS em Brasília em 14 de novembro de 2019, Xi observou ainda que uma maior conectividade interpessoal e maior apoio popular à cooperação por meio de amplos intercâmbios nas áreas cultural, educacional, de saúde, esportes, turismo, entre outras, faria com que o bloco aumentasse ainda mais os resultados atingidos até então.
"[...] Com base nisso, podemos alavancar a cooperação 'BRICS Plus' como uma plataforma para aumentar o diálogo com outros países e civilizações e ganhar mais amigos e parceiros do BRICS", concluiu.
A China e a Rússia têm se aproximado nos últimos anos. Em fevereiro deste ano, Putin e Xi assinaram diversos acordos de parceria estratégica. Os dois países têm fortalecido a comunicação e a coordenação em organizações internacionais e regionais importantes como a Organização das Nações Unidas (ONU), BRICS e Organização de Cooperação de Xangai, entre outras.
Nos primeiros cinco meses deste ano, a China registrou um crescimento de 12,1% (em relação ao mesmo período do ano anterior) em seu comércio com os demais países do grupo BRICS.
A China vai sediar, nos dias 23 e 24 de junho, a 14ª cúpula de chefes de Estado e de governo do bloco.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала