- Sputnik Brasil, 1920
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Telegram assina adesão ao programa de combate às fake news do TSE

© REUTERS / Dado Ruvic/File PhotoDois homens, usando seus smartphones, estão em frente ao logotipo do Telegram
Dois homens, usando seus smartphones, estão em frente ao logotipo do Telegram - Sputnik Brasil, 1920, 25.03.2022
Nos siga noTelegram
Firmada uma semana após a polêmica decisão de Alexandre Moraes, ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), parceria visa combater os conteúdos falsos relacionados à Justiça Eleitoral.
O Telegram assinou nesta sexta-feira (25) o termo de adesão ao Programa Permanente de Enfrentamento à Desinformação no Âmbito da Justiça Eleitoral, promovido pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).
A finalidade da parceria é combater os conteúdos falsos relacionados à Justiça Eleitoral, ao sistema eletrônico de votação, ao processo eleitoral nas diferentes fases, e aos atores nele envolvidos, escreve o jornal O Globo.
Pelo termo, o Telegram se compromete a manter o sigilo necessário sobre as informações a que tiver acesso ou conhecimento no âmbito do TSE, salvo autorização em sentido contrário outorgada pelo Tribunal.
De acordo com a Justiça Eleitoral, o termo de adesão foi celebrado gratuitamente, "não implicando compromissos financeiros ou transferências de recursos entre o Telegram e o TSE".
Presidente Jair Bolsonaro estende a mão com um celular durante a cerimônia no Palácio do Planalto, em Brasília, 29 de junho de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 24.03.2022
Notícias do Brasil
Bolsonaro volta a condenar bloqueio do Telegram alegando que milhões de pessoas foram prejudicadas
No último dia 20, o ministro Alexandre de Moraes revogou a decisão que determinava o bloqueio do aplicativo em todo o país. Ela aconteceu logo após o Telegram ter cumprido todas as determinações judiciais que estavam pendentes, seguindo orientações da Justiça brasileira.
Entre elas, a indicação à Justiça de um representante oficial do Telegram no Brasil; informar providências adotadas para o combate à desinformação; excluir links no canal oficial de Jair Bolsonaro que permitem baixar documentos de um inquérito sigiloso; e bloquear o canal "Claudio Lessa".
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала