Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Facebook e Instagram são proibidos na Rússia por extremismo

© REUTERS / Dado RuvicMulher segura smartphone com logotipo da Meta diante de um fundo com outro logotipo da empresa em 28 de outubro de 2021
Mulher segura smartphone com logotipo da Meta diante de um fundo com outro logotipo da empresa em 28 de outubro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 21.03.2022
Nos siga noTelegram
Uma corte em Moscou proibiu o funcionamento na Rússia das redes sociais Facebook e Instagram, sendo que a interdição entrou em vigor imediatamente.
A Corte de Tver, da capital russa, proibiu nesta segunda-feira (21) na Rússia as redes sociais Facebook e Instagram, da empresa Meta, por extremismo, relata a Sputnik.
A Procuradoria-Geral explicou que o processo tem a intenção de proteger os russos da continuação da violação de seus direitos, tendo só o Instagram ignorado mais de 4.500 advertências para remover informações falsas sobre a operação militar especial russa na Ucrânia e com incentivo para realizar manifestações não sancionadas na Rússia.
Os procuradores afirmaram que a informação não removida ameaça tanto pessoas individuais como a sociedade. A Meta, indicam, viola suas próprias leis com a permissão de incitar à violência contra militares russos. Ao mesmo tempo, a mera utilização desses serviços não constitui uma violação da lei, e o WhatsApp, que faz parte da Meta, não é afetado pela decisão.
Uma representante da Meta retrucou argumentando que os usuários russos esperam que o Facebook e o Instagram sejam arenas de discussão, e que a informação removida é apenas uma pequena parte do tráfego publicado nessas plataformas. Assim, o bloqueio barrará o acesso a uma enorme quantidade de "informação não controversa", sublinhou.
A lei entrou em vigor imediatamente a seguir à decisão.
Logotipo da Meta posicionado em cima da bandeira russa - Sputnik Brasil, 1920, 11.03.2022
Panorama internacional
Procuradoria-Geral da Rússia pede que tribunal reconheça Meta como organização extremista
Recentemente, a Meta permitiu a incitação à violência contra militares russos, Vladimir Putin e Aleksandr Lukashenko, presidentes da Rússia e de Belarus, respectivamente, em vários países no Leste Europeu e no Cáucaso, incluindo na Ucrânia e na Rússia. Mais tarde, a permissão de tais apelos foi limitada aos realizados na Ucrânia, e militares da Rússia como destinatários, com a Meta garantindo que não tolerará a russofobia nas suas plataformas.
Em resposta, o Serviço Federal de Vigilância na Área das Comunicações, Tecnologias da Informação e Mass Media russo (Roskomnadzor) restringiu desde a última segunda-feira (21) o acesso ao Instagram na Rússia, enquanto o Facebook está bloqueado no país desde 4 de março, em meio à discriminação contra mídia russa, incluindo a Sputnik e o RT.
Caro visitante, tendo em vista o risco de a Sputnik Brasil sofrer bloqueios na Internet, para não perder nosso conteúdo, se inscreva em nosso canal no Telegram.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала