Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Representante da China na ONU diz que 'mundo não precisa de nova Guerra Fria'

© REUTERS / Mary AltafferPresidente chinês, Xi Jinping, discursa por vídeoconferência durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU, Nova York, 21 de setembro de 2021
Presidente chinês, Xi Jinping, discursa por vídeoconferência durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU, Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 14.03.2022
Nos siga noTelegram
A declaração foi dada por Zhang Jun nesta segunda-feira (14), durante sessão da ONU que discute relatório da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE) sobre a situação na Ucrânia.
De acordo com o enviado chinês à ONU, "o mundo não precisa de nova Guerra Fria". O diplomata disse que a Guerra Fria acabou há muitos anos e que esse tipo de mentalidade, baseada no confronto entre blocos, deve ser descartada.

"A mentalidade de Guerra Fria, baseada no confronto entre blocos, deve ser completamente rejeitada. [...] Este mundo não precisa de uma nova Guerra Fria. Este mundo pode viver com crescimento e progresso comuns", disse Zhang Jun durante sessão de segurança da ONU nesta segunda-feira (14).

No dia 24 de fevereiro, a Rússia iniciou uma operação militar especial na Ucrânia após um pedido de assistência feito pelas recém-reconhecidas repúblicas populares de Lugansk e Donetsk. A operação tem, entre os seus objetivos, a defesa da população de Donbass e a desmilitarização e desnazificação da Ucrânia.
Em Nova York, a embaixadora dos EUA na Organização das Nações Unidas (ONU), Linda Thomas-Greenfield, fala durante sessão de emergência na Assembleia Geral da ONU, em 2 de março de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 13.03.2022
Panorama internacional
EUA abusam do status de país-sede da ONU para obter ganhos políticos, diz chancelaria russa
Em resposta à operação, os Estados Unidos e seus aliados seguem anunciando sanções econômicas para a Rússia, além de enviar armamentos de guerra para a Ucrânia.
Nesta segunda-feira (14), o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, afirmou que todos os planos russos de desmilitarização da Ucrânia serão realizados no prazo programado. No entanto, o governo russo não deu detalhes sobre o planejamento da operação e também não foi informado quando deve terminar a operação militar especial.
Tanque russo Sprut-SD - Sputnik Brasil, 1920, 14.03.2022
Panorama internacional
19º dia da operação especial da Rússia na Ucrânia
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала