Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Treze aeronaves chinesas entram na zona de defesa aérea de Taiwan, deixando forças da ilha em alerta

© REUTERS / TYRONE SIUCaças Mirage 2000 da Força Aérea de Taiwan taxiam durante exercícios militares para testar a prontidão antes do Ano Novo Lunar, em Hsinchu, Taiwan, 16 de janeiro de 2019
Caças Mirage 2000 da Força Aérea de Taiwan taxiam durante exercícios militares para testar a prontidão antes do Ano Novo Lunar, em Hsinchu, Taiwan, 16 de janeiro de 2019 - Sputnik Brasil, 1920, 14.03.2022
Nos siga noTelegram
Algumas horas depois de um caça Mirage 2000 da Força Aérea de Taiwan cair no mar durante um voo de treinamento, Taiwan identificou 13 aeronaves chinesas em seu espaço aéreo.
A Força Aérea de Taiwan foi acionada para alertar 13 aeronaves chinesas que entraram em sua zona de defesa aérea, disse o Ministério da Defesa de Taiwan.
Mais cedo nesta segunda-feira (14), um caça Mirage 2000 de Taiwan caiu no mar durante um voo de treinamento, mas o piloto conseguiu escapar, disse o escritório da presidente taiwanesa Tsai Ing-wen.
Taiwan é governada à parte da China continental desde 1949, mas Pequim a vê como uma província independentista pronta para ser reintegrada. A China condenou repetidamente a assistência dos EUA ao governo de Taipé como uma interferência nos assuntos internos do país.
Bandeira da China (imagem referencial) - Sputnik Brasil, 1920, 10.03.2022
Panorama internacional
China atesta 'tolerância zero para atos separatistas' em Taiwan e critica intromissão do Japão e EUA
Desde que a Rússia lançou sua operação especial militar na Ucrânia em 24 de fevereiro, aumentaram as especulações entre alguns políticos e analistas ocidentais de que a China poderia tomar uma medida semelhante contra Taiwan. O ministro das Relações Exteriores da China, Wang Yi, rejeitou tais alegações, enfatizando que a operação da Rússia para "desmilitarizar" e "desnazificar" a Ucrânia e a intenção da China de se unificar pacificamente com Taiwan "não são comparáveis".
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала