Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Soberania da Bolívia suscita debate diante de pressão dos EUA para extradição de narcotraficante

© AFP 2022 / Aizar RaldesA Força Especial Boliviana de Combate ao Narcotráfico
A Força Especial Boliviana de Combate ao Narcotráfico - Sputnik Brasil, 1920, 12.02.2022
Nos siga noTelegram
O governo Biden pediu à Bolívia a extradição do ex-chefe de polícia boliviano Maximiliano Dávila, envolvido em uma quadrilha de tráfico de cocaína para os EUA. Para o governo de Luis Arce, seria importante demonstrar que em seu país é possível conduzir um julgamento e condenar um criminoso de forma justa.
O desmantelamento de uma quadrilha internacional de traficantes gerou um novo debate sobre soberania entre Bolívia e Estados Unidos. O eixo da discussão é Maximiliano Dávila, ex-chefe da Força Especial de Combate ao Narcotráfico da Bolívia (FELCN, na sigla em castelhano), preso em janeiro passado no departamento de Potosí.

"Chegou-nos dos Estados Unidos um pedido de prisão preventiva para fins de extradição do cidadão boliviano Maximiliano Dávila Pérez", disse o chanceler Rogelio Mayta, em entrevista coletiva.

O Ministério das Relações Exteriores está analisando se o pedido cumpre todas as formalidades correspondentes. Em caso afirmativo, o órgão vai encaminhar a documentação ao Supremo Tribunal de Justiça, para que se pronuncie sobre o pedido.
"A Bolívia é um Estado soberano. A soberania é, por definição, o poder absoluto que um Estado tem dentro de seu país. A Constituição [boliviana], em seu artigo 7º, expressa que a soberania reside no povo boliviano", disse à Sputnik o deputado do Movimento ao Socialismo (MAS), Santos Mamani.
Teste do míssil de cruzeiro hipersônico Tsirkon - Sputnik Brasil, 1920, 19.01.2022
Panorama internacional
EUA darão 'resposta forte' se Rússia destacar mísseis nucleares na América Latina, diz Washington
Segundo Mamani, "os Estados Unidos sempre tentaram atacar a soberania dos países. Mas nós não somos um Estado dependente, nem somos um parque de jogos de ninguém para eles virem e fazerem o que quiserem [...] Aqui, ninguém vai ser protegido ou encoberto. A lei é para todos. As autoridades estão combatendo o narcotráfico frontalmente."
Para o governo Arce, a Bolívia é capaz de realizar o julgamento de um de seus cidadãos e, se for essa a decisão, condená-lo com justiça.
Maximiliano Dávila foi preso em 22 de janeiro, quando tentava atravessar para a Argentina pela fronteira boliviana de Villazón. Ele é acusado de enriquecimento ilícito e de ter ligações com o tráfico de drogas. Atualmente Dávila encontra-se detido na prisão de San Pedro, em La Paz.
Segundo investigações da polícia boliviana e da Administração de Combate às Drogas (DEA, na sigla em inglês) dos Estados Unidos, Dávila era alegadamente o encarregado de fornecer "proteção" aos carregamentos de cocaína para os Estados Unidos. O então delegado teria a função de garantir que ninguém interferisse no transporte da droga.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала