Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Dinamarca investe mais na vigilância do Ártico para conter fortalecimento da Rússia

© Sputnik / Anna Yudina / Abrir o banco de imagensMissão de desbravamento no Ártico
Missão de desbravamento no Ártico  - Sputnik Brasil, 1920, 15.02.2021
Nos siga no
Copenhague deverá aumentar ainda mais as suas despesas militares na região do Ártico após ter anunciado um investimento de US$ 250 milhões (R$ 1,342 bilhão) em capacidades de vigilância na Groenlândia – região autônoma da Dinamarca – e nas ilhas Faroé.

A ministra da Defesa da Dinamarca, Trine Bramsen, disse ao Financial Times que o recente anúncio da compra de dois drones de vigilância para a utilização na Groenlândia e da reativação de uma estação de radar dos tempos da Guerra Fria nas ilhas Faroé foi "um passo".

"Se a situação da segurança continuar evoluindo como a vemos agora, então vamos dar mais passos no futuro em termos de capacidades. Agora vamos ter um quadro muito melhor sobre o que está acontecendo, especialmente no mar", declarou Bramsen.

A vasta região do Ártico tem estado na mira de potências mundiais como Rússia, China e EUA, por enxergarem abundância de recursos naturais e importante posicionamento estratégico, escreve o jornal.

"Nós vemos o setor militar russo se fortalecendo e realizando mais atividades no Ártico. Por isso é importante ter mais capacidades no Ártico. Não se trata de escalada de conflitos. Trata-se do risco que vemos no futuro se não tivermos as capacidades, se não virmos o que está acontecendo", ressaltou a ministra dinamarquesa.

Porém, Oivind Gunnerud, comandante da 132ª Ala da Base Aérea de Orland, Noruega, confirmou que, neste mês de fevereiro, bombardeiros estratégicos dos EUA B-1B Lancer serão implantados pela primeira vez em uma base aérea norueguesa.

© Foto / Marinha dos EUAMarinhas dos EUA e do Reino Unido realizam exercícios marítimos conjuntos no Ártico (foto de arquivo)
Dinamarca investe mais na vigilância do Ártico para conter fortalecimento da Rússia - Sputnik Brasil, 1920, 15.02.2021
Marinhas dos EUA e do Reino Unido realizam exercícios marítimos conjuntos no Ártico (foto de arquivo)

Além disso, em outubro do ano passado, mídia estatal da Noruega relatou a potencial abertura da antiga base da Marinha Real da Noruega em Olavsvern construída debaixo de uma montanha para abrigar submarinos dos EUA. Segundo a emissora norueguesa, oficiais militares americanos visitaram a base naval várias vezes.

Vice-presidente do Conselho de Segurança da Rússia, Dmitry Medvedev, declarou que os países-membros da OTAN, incluindo os EUA, usam vários métodos para tentar limitar as atividades russas no Ártico.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала