Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para
 - Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Paraguai relaxa quarentena em região de fronteira com Brasil

© AFP 2021 / Ever MongelosMilitares paraguaios na fronteira entre Paraguai e Brasil
Militares paraguaios na fronteira entre Paraguai e Brasil - Sputnik Brasil
Nos siga no
O governo paraguaio flexibilizou nessa quinta-feira (30) a quarentena imposta em Alto Paraná, na divisa com o Brasil, após uma noite de protestos que deixou dezenas de detidos.

O ministro da Saúde Pública, Julio Mazzoleni, disse que combinou com o departamento, situado na zona da Tríplice Fronteira com o Brasil e a Argentina, suavizar a medida anunciada na véspera, que visava conter a disseminação do vírus e aliviar os serviços de saúde, informou Agência Brasil.

Na quarta-feira (29), o departamento paraguaio anunciou o retrocesso para a Fase Zero do isolamento, provocando revolta da população de Ciudad del Este, capital regional e principal centro comercial do país. Os manifestantes se reuniram para protestar no centro da cidade.

Mídia local divulgou imagens de um grupo de manifestantes atacando um caminhão, que acabou em chamas nas proximidades da ponte internacional com o Brasil, e forçando a entrada em uma instalação comercial, onde ocorreram saques. A polícia prendeu cerca de 60 pessoas, segundo a procuradoria.

Após reunião com autoridades regionais, Mazzoleni prometeu que o comércio terá autorização para operar durante o dia.

"Existem, porém, estabelecimentos arriscados que combinamos não incluir nestas duas semanas, como serviços de restaurantes e academias de ginástica", afirmou.

A maior parte do Paraguai já retomou as atividades econômicas. No entanto, grandes eventos continuam proibidos, aulas presenciais estão suspensas e as fronteiras seguem fechadas.

O Paraguai acumula 4.866 casos do novo coronavírus e 46 mortos. Segundo dados oficiais, Alto Paraná concentra mais de 40% dos casos e 33% das mortes.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала