Livre dos EUA? Europa aprova mais projetos de defesa independentes

© AP Photo / Santi PalaciosMembro da Frontex: a Agência de Proteção de Fronteiras Europeia, que tem papel relevante na repressão da imigração, é um dos únicos órgãos de defesa europeu unificados
Membro da Frontex: a Agência de Proteção de Fronteiras Europeia, que tem papel relevante na repressão da imigração, é um dos únicos órgãos de defesa europeu unificados - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Governos da União Europeia (UE) aprovam 13 novos projetos de defesa voltados para o desenvolvimento de capacidade militar independente dos Estados Unidos. França tem o papel de destaque em 60% dos 47 projetos europeus na área de defesa.

Os projetos demoraram meses para ser aprovados, mas ganharam novo ímpeto após as declarações do presidente francês, Emmanuel Macron, de que a aliança militar OTAN estaria sofrendo de "morte cerebral", reportou a Reuters.

O primeiro projeto a sair do papel será a construção de um novo navio de patrulhamento, de armas de guerra eletrônica para aeronaves e de tecnologia de rastreamento de mísseis balísticos.

Após a decisão do Reino Unido de deixar o bloco europeu, a França, a Alemanha e outros 23 membros da União Europeia aprovaram um pacote que prevê o financiamento, desenvolvimento e mobilização de forças armadas no âmbito do bloco.

Qualquer armamento mobilizado por países membro da OTAN pode ser colocado à disposição da aliança. No entanto, desde a posse de Donald Trump, que colocou em dúvida a relevância da aliança militar transatlântica, os europeus aceleraram seus esforços para obter mais independência na área de defesa.

O ceticismo de Trump em relação à efetividade da aliança, no entanto, pode estar cruzando o Atlântico. O presidente francês expressou dúvida sobre o princípio de segurança coletiva da aliança, que estipula que o ataque contra um membro seria um ataque contra todos os países da OTAN.

Papel da França na defesa europeia

Apesar de 22 países da UE integrarem a OTAN, os membros do bloco europeu esperam lançar um plano multibilionário para financiamento do desenvolvimento de novos tanques, navios e tecnologias militares a partir de 2021.

"Nós não investimos o suficiente [em defesa] e o que é investido não é suficientemente eficiente", disse a ministra da Defesa da França, Florence Parly, à radio France Inter nesta segunda-feira (11).

A ministra notou o potencial da UE em matéria militar, lembrando que os membros da aliança possuem 20 modelos diferentes de aeronaves de combate, enquanto os EUA teriam seis.

© AP Photo / Francois MoriPresidente da França, Emmanuel Macron, acompanhado de sua esposa, Brigitte, e da Ministra da Defesa Florence Parly, durante cerimônia na normandia, em junho de 2019
Livre dos EUA? Europa aprova mais projetos de defesa independentes - Sputnik Brasil
Presidente da França, Emmanuel Macron, acompanhado de sua esposa, Brigitte, e da Ministra da Defesa Florence Parly, durante cerimônia na normandia, em junho de 2019

O planejamento de defesa europeu confere um papel de destaque à França em 60% de seus 47 projetos, normalmente em parceria com a Alemanha, Itália e Espanha. A França lidera o programa de desenvolvimento de novos helicópteros europeus, por exemplo.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала