Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para
 - Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Presidente Bolsonaro sanciona medida provisória sobre liberdade econômica

© AP Photo / Eraldo PeresJair Bolsonaro chegando ao encontro no Palácio do Planalto em Brasília (foto de arquivo)
Jair Bolsonaro chegando ao encontro no Palácio do Planalto em Brasília (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Nos siga no
O presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, assinou nesta sexta-feira a medida provisória 881/2019 , conhecida como MP da Liberdade Econômica, com quatro vetos.

A assinatura efetuada nesta tarde consistiu no primeiro ato público do chefe de Estado desde a cirurgia no intestino pela qual passou no início deste mês. A medida, segundo o governo, deve reduzir burocracias e estimular o surgimento de atividades econômicas pelo país. 

​O texto da MP foi sancionado pelo presidente com quatro vetos: em trechos que tratavam do uso de cobaias humanas, aprovação automática de licenças ambientais, regime tributário paralelo e prazo de 90 dias para a entrada em vigor da lei. Os mesmos, no entanto, ainda serão analisados pelo Congresso Nacional.

Entre os pontos mais importantes abordados pela medida estão a preferência por carteiras de trabalho digitais, dispensa de alvará para atividades de baixo risco, substituição do sistema eSocial por outro mais simples, dispensa de registro de entrada e saída no trabalho para empresas com menos de 20 funcionários e funcionamento de agências bancárias também aos sábados.

"Um estudo da Secretaria de Política Econômica calculou que as alterações trazidas na medida irão gerar 3,7 milhões de empregos. Essa também se configura como uma efetiva medida de combate à corrupção. Ao eliminar etapas burocráticas, leis e passos jurídicos e administrativos desnecessários, diminui o espaço para os aproveitadores do imenso cipoal tributário e administrativo no Brasil", afirmou a relatora da proposta no Senado, Soraya Thronicke (PSL-MS).

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала