02:42 25 Junho 2019
Ouvir Rádio
    Jair Bolsonaro ao lado do ministro da Economia, Paulo Guedes

    Guedes promete reforma da Previdência em até 90 dias

    © AP Photo / Eraldo Peres
    Brasil
    URL curta
    717

    O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse nesta quinta-feira que a reforma da Previdência deverá ser aprovada no Congresso num prazo entre 60 a 90 dias, informou Agência Brasil.

    "Acho que 60 a 90 dias isso [reforma da Previdência] está passado e nós vamos entrar em uma agenda extraordinariamente positiva", declarou Guedes durante um evento da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo.

    "O que eu sinto lá é que está havendo enorme colaboração. O senso da classe política de que isso é uma missão importante, uma tarefa importante, e que eles vão estar à altura da responsabilidade que o momento exige. Essa é minha sensação", arrematou o ministro de Bolsonaro.

    O economista afirmou que o Senado já está acompanhando o assunto em uma comissão paralela. Por isso, na visão do ministro, a votação na câmara alta deverá acontecer logo depois da eventual aprovação na Câmara dos Deputados.

    "O Senado montou imediatamente uma comissão para acompanhar junto, para justamente não perder mais seis meses. A aprovação deve ser relativamente rápida, ao contrário desse pessimismo geral que está por aí. Eu acredito que nós vamos ter uma reforma interessante", concluiu Guedes, citado pela Agência Brasil.

    Mais:

    Bolsonaro falha com policiais na Reforma da Previdência, dizem civis e militares
    Policiais civis fazem ato contra reforma da Previdência em Brasília (FOTOS, VÍDEO)
    Capitalização da Previdência: o que é e como escapar da armadilha chilena?
    CUT e Força Sindical comemoram 1º de Maio e protestam contra reforma da Previdência
    Maia critica 'governo sem agenda' de Bolsonaro e aponta o que deve cair na Reforma da Previdência
    Em pronunciamento na TV, Bolsonaro pede 'espírito patriótico' por reforma da Previdência
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar