Recursos trilionários: EUA acusam China de fazer 'bullying' contra outros países da Ásia

© AP Photo / Xinhua, Zha Chunming, FileSubmarino da Marinha da China durante missão (imagem referencial)
Submarino da Marinha da China durante missão (imagem referencial) - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Os Estados Unidos estão preocupados com relatos de "intimidação" de Pequim no mar do Sul da China, com a qual os chineses impedem outros países de perfurar petróleo e gás, disse a porta-voz do Departamento de Estado, Morgan Ortagus, neste sábado.

"Os Estados Unidos se opõem firmemente à coerção e intimidação de qualquer reclamante para afirmar suas reivindicações territoriais ou marítimas. A China deve cessar seu comportamento de intimidação e abster-se de participar desse tipo de atividade provocadora e desestabilizadora", declarou ela em um comunicado.

Ortagus não citou nenhum incidente em particular, mas disse que a China interferiu na exploração e produção de petróleo e gás do Vietnã. Ela citou o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, que acusou a China de impedir que as nações do sudeste asiático acessem mais de US$ 2,5 trilhões em recursos energéticos.

"A recuperação e militarização da China de postos avançados disputados no [mar do Sul da China], juntamente com outros esforços para afirmar suas alegações marítimas ilegais, incluindo o uso de milícias marítimas para intimidar, coagir e ameaçar outras nações, prejudicam a paz e a segurança da região", acrescentou a porta-voz.

Ortagus também criticou a China por pressionar os países da Associação das Nações do Sudeste Asiático a aceitarem as disposições do Código de Conduta que restringiriam seu direito de fazer parcerias com empresas ou países de terceiros para extrair recursos.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала