13:49 24 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    Porta-aviões chinês Liaoning realizando exercícios no mar do Sul da China acompanhado por fragatas e submarinos (foto de arquivo)

    França manterá patrulhamento no mar do Sul da China arriscando provocar Pequim

    © AP Photo / Li Gang/Xinhua
    Ásia e Oceania
    URL curta
    8513

    França e Reino Unido prometeram enviar navios de guerra às águas reivindicadas pela China, onde segundo várias fontes de informação tem aumentado sua presença militar.

    Pequim tem reiterado por várias vezes que o mar do Sul da China é livre e está aberto à navegação marítima, mas advertindo que não iria tolerar a violação da sua soberania.

    Jean-Baptiste Lemoyne, secretário de Estado junto do ministro da Europa e Relações Exteriores da França, reafirmou que a Marinha francesa mantém seu compromisso de "patrulhar navegando no mar do Sul da China", escreve a agência de notícias das Filipinas.

    "Nós vamos continuar [patrulhando]. Nosso ministro da Defesa deixou isso muito claro durante o Diálogo de Shangri-La que decorreu há umas semanas", disse Lemoyne, citado pela mídia.

    Ele também disse que a França, que tem suas tropas na região do Indo-Pacífico, tem interesse em assegurar o cumprimento do direito internacional no mar do Sul da China, que está sendo reivindicado por vários países, incluindo a China.

    "Isso é uma prova do nosso compromisso para garantir que a liberdade de navegação é um fato [...] seja real no mar", explicou Lemoyne durante a entrevista ao meio de comunicação estatal das Filipinas.

    Estes comentários surgiram na sequência do discurso do presidente das Filipinas, Rodrigo Duterte, onde ele apelou aos EUA, Grã Bretanha e França para que não fiquem fora deste problema relacionado com a disputa por vários países do Sudeste Asiático e pela China de territórios no mar do Sul da China, ao qual a administração do presidente das Filipinas se refere como o mar Ocidental das Filipinas.

    O mar do Sul da China é uma rota estrategicamente importante no oceano Pacifico, através da qual passa um volume de mercadorias com valor estimado em US$ 3,37 trilhões a em cada ano.

    A China tem controle sobre a maior parte do mar, no entanto, países vizinhos como Filipinas, Vietnã, Indonésia, Malásia e Singapura contestam isso apresentando reivindicações que se sobrepõem.

    Mais:

    Duterte lança alerta contra a China e sua meta de 'declarar propriedade de um oceano'
    Tags:
    EUA, França, Rodrigo Duterte, China, territórios disputados, Mar do Sul da China, Filipinas
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar