05:25 18 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Uma bandeira nacional chinesa vibra no vento entre um complexo residential de grande altura e do escritório em Pequim,  China (arquivo)

    Ex-chanceler filipino diz que foi impedido de entrar na China por motivos políticos

    © AP Photo / Andy Wong
    Ásia e Oceania
    URL curta
    312
    Nos siga no

    Um ex-ministro das Relações Exteriores das Filipinas foi impedido de entrar em Hong Kong e disse neste sábado (22) que foi barrado por conta de suas criticas à China.

    Hong Kong, que foi abalada por protestos anti-Pequim nas últimas semanas, barrou Albert del Rosario, que liderou medidas legais contra o comportamento do governo chinês no disputado mar do sul da China.

    Del Rosario, que serviu como secretário de Relações Exteriores de 2011 a 2016, tentou entrar com um passaporte diplomático antes de ser mantido por 6 horas no aeroporto e colocado em um voo de volta para as Filipinas. 

    Seu advogado disse que as autoridades não justificaram a medida, mas Del Rosario disse que foi um alvo de Pequim.

    "Isso foi pura intimidação, assédio e retaliação pelas posições que tomei contra a China", disse ele à rádio de Manila DZBB no sábado.

    Del Rosario liderou um caso em um tribunal internacional que decidiu contra os interesses de Pequim no mar do sul da China, em 2013. 

    Em março, ele apresentou uma queixa no Tribunal Penal Internacional contra o líder chinês Xi Jinping alegando "crimes contra a humanidade" por conta das supostas consequências ambientais das atividades de Pequim nas águas disputadas.

    Mais:

    Coreia do Norte e China seguirão amigas 'não importa a situação', diz agência
    China pode desafiar hegemonia do dólar globalizando yuan, diz economista
    'Mão negra': China alerta forças ocidentais que atuam para instabilidade em Hong Kong
    Duterte lança alerta contra a China e sua meta de 'declarar propriedade de um oceano'
    China pretende construir 30 reatores nucleares em países da Rota da Seda até 2030
    Tags:
    China, Filipinas
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar