13:02 05 Agosto 2021
Ouvir Rádio
    Sociedade
    URL curta
    2207
    Nos siga no

    De acordo com relatos do canal estadunidense CNBC, nesta terça-feira (13), todos os sites associados ao grupo responsável por vários crimes cibernéticos ficaram, supostamente, fora de ar.

    Na semana passada, a Casa Branca afirmou que tomaria ações contra o grupo hacker REvil, após um ataque contra a empresa de software e gerenciamento de TI (Tecnologia da Informação), Kaseya, que acabou afetando várias outras companhias norte-americanas.

    O ataque cibernético, supostamente conduzido pelo grupo REvil ligado à Rússia, afetou entre 800 e 1.500 negócios em todo o mundo. Os hackers exigiram US$ 70 milhões (cerca de R$ 361 milhões) em resgate para desbloquear o sistema da empresa em causa.

    Na semana passada, o presidente dos EUA, Joe Biden, discutiu o incidente com seu homólogo russo, Vladimir Putin, dizendo esperar que Moscou lide devidamente com os criminosos cibernéticos em seu território, e que caso falhe em fazê-lo, Washington tomará as mediadas necessárias.

    Vários oficiais de segurança cibernética confirmam à CNBC que todos os sites na deep web do grupo hacker REvil estão desativados no momento. Não é claro por que isso está acontecendo, mas esses sites estiveram ativos recentemente. Aqui está o que você vê quando tenta chegar lá.

    John Hultquist, da Mandiant Threat Intelligence, contou hoje (13) à CNBC que "ainda é muito cedo para determinar o que está acontecendo, e se isto é algum tipo de operação, os detalhes completos podem nunca vir à luz [...]. De qualquer jeito, é bom ver o REvil desativado".

    Na segunda-feira (12), a Kaseya declarou ter recuperado seus serviços por completo, após os ter suspendido parcialmente na sequência do ataque cibernético no início deste mês.

    Mais:

    Bloomberg relata ataque de hackers russos a Comitê Republicano dos EUA; instituição nega
    Hackers exigem US$ 70 milhões para restaurar dados de empresas após ciberataques, diz reportagem
    EUA dizem que vão agir se Rússia não contiver hackers de ransomware em território norte-americano
    Tags:
    software, hacker, crime cibernético, Rússia, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar