01:18 19 Julho 2019
Ouvir Rádio
    Ataque aéreo contra terroristas em Mossul, Iraque

    'Só quero ir pra casa', diz menina alemã que pode ser condenada à morte no Iraque (VÍDEO)

    © AP Photo / Felipe Dana
    Sociedade
    URL curta
    1271

    A adolescente alemã Linda Wenzel irá a julgamento por envolvimento com atividades do Daesh no Iraque, onde se casou com um membro do grupo terrorista. Apesar do seu declarado arrependimento, a jovem de apenas 16 anos pode ser condenada à morte.

    Linda foi capturada em Mossul, em julho, no porão de uma casa, durante a ofensiva das forças locais contra os jihadistas. No momento da detenção, ela estava junto com outras quatro mulheres, todas armadas e vestidas com um colete repleto de explosivos. 

    Depois de se converter ao islã e deixar sua família em Pulsnitz, na Saxônia, no ano passado, a menina viajou para o Oriente Médio com o objetivo de se tornar esposa de um terrorista do Daesh. No entanto, seu marido morreu pouco tempo depois do casamento. Em entrevista reproduzida por órgãos de imprensa da Alemanha logo após a sua captura, ela disse estar arrependida de ter se juntado à organização extremista e que deseja apenas ir para casa. 

    Segundo o primeiro-ministro do Iraque, Haider al-Abadi, apesar da idade, Linda, que está em uma penitenciária de Bagdá, é responsável por suas ações, que podem incluir ataques contra pessoas inocentes. De acordo com a lei contra terrorismo iraquiana, ela pode receber até pena de morte por seus crimes, mas não deve ser executada antes de completar 22 anos. 

    O Ministério das Relações Exteriores da Alemanha tem tentado a extradição da jovem e de outras três mulheres alemãs detidas no Iraque, mas não existe, atualmente, acordo de extradição entre os dois países e, além disso, as autoridades iraquianas deixaram claro o desejo de que ela e os demais estrangeiros acusados de terrorismo sejam julgados no próprio Iraque. 

    A pena de morte é proibida na Alemanha. Se Linda fosse julgada em seu país, sua pena máxima seria de dez anos de prisão. 

    Mais:

    Mais de 70 estrangeiros foram detidos na Turquia por suspeita de conexão com Daesh
    'Tinder jihadista' e obsessão sexual: noivas do Daesh dizem como é ser esposa do califado
    Tags:
    Linda Wenzel, Haider al-Abadi, Pulsnitz, Saxônia, Mossul, Bagdá, Oriente Médio, Iraque, Alemanha
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar