17:57 24 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Rússia
    URL curta
    COVID-19 no mundo no fim de novembro (23)
    1100
    Nos siga no

    A Bielorrússia produzirá antes do final do ano o primeiro lote da vacina russa contra o coronavírus Sputnik V, informou neste domingo (22) o ministro interino de Saúde, Dmitry Pinevich. 

    Segundo a autoridade bielorrussa, a partir do ano que vem o país começará a produção industrial do imunizante. 

    "Estou seguro de que em condições de laboratório o primeiro lote será produzido esse ano", disse o ministro em entrevista para a emissora Belarus 1. 

    Em 1º de outubro, a fase três dos testes com a vacina Sputnik V foi iniciada no país, com cerca de 100 pessoas. Nesta etapa, última antes do registro, voluntários recebem o imunizante. 

    Desenvolvida pelo Centro de Epidemiologia e Microbiologia Gamaleya, em cooperação com o Fundo Russo de Investimentos Diretos (RFPI, na sigla em russo), a Sputnik V se tornou em 11 de agosto a primeira vacina registrada no mundo contra a COVID-19. 

    Baseada em tecnologia de vetores de adenovírus humano, a vacina usa dois vetores, Ad5 e Ad26, para gerar resposta imunológica contra a doença. Segundo autoridades russas, a terceira fase de testes da Sputnik V mostrou que sua eficiência é extremamente alta.

    Além disso, há uma segunda vacina russa contra a COVID-19, chamada de EpiVacCorona, desenvolvida pelo Centro Estatal de Pesquisa de Virologia e Biotecnologia Vektor, que está em fase de testes pós-registro. 

    Tema:
    COVID-19 no mundo no fim de novembro (23)

    Mais:

    Merkel quer ampliação de contribuições à iniciativa da OMS por vacinas contra a COVID-19
    Vacina russa Sputnik V terá preço 'muito mais baixo' que as da Moderna e Pfizer
    Como deveria ser a vacina para resistir às mutações do coronavírus? Cientistas sugerem resposta
    Tags:
    pandemia, novo coronavírus, COVID-19, Bielorrússia, vacina, Sputnik V, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar