08:54 30 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Rússia
    URL curta
    19634
    Nos siga no

    Porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, afirmou que a Rússia possui informação de que agentes de serviços de inteligência estrangeiros estão trabalhando com o opositor russo Aleksei Navalny.

    Durante declaração a jornalistas, Peskov afirmou:

    "Não é o paciente [Navalny] que trabalha com serviços de inteligência ocidentais, mas [sim] os serviços de inteligência ocidentais que trabalham com ele […] De fato, existe tal informação [da cooperação de Navalny com serviços secretos], posso dizer mais precisamente – com ele estão trabalhando especialistas da Agência Central de Inteligência [CIA, em inglês] dos EUA nestes dias."

    Hoje, a revista alemã Der Spiegel publicou uma entrevista com Aleksei Navalny na qual o opositor acusou o presidente da Rússia, Vladimir Putin, de "estar por trás" de seu suposto envenenamento.

    Comentando tal acusação, Peskov afirmou:

    "Nós achamos que tais acusações endereçadas ao presidente da Rússia são absolutamente infundamentadas e inaceitáveis. Além disso, digo que um conjunto dessas declarações na referida publicação são consideradas por nós como ofensivas, totalmente ofensivas e inaceitáveis. Nós queremos investigar o caso com o paciente de Berlim e identificar as razões do ocorrido. Para isso temos que receber informação daqueles que acharam vestígios de envenenamento nas análises", acrescentou o porta-voz.

    Ainda sobre as acusações, Peskov afirmou que "não consideramos possível participar de qualquer discussão no futuro, e no futuro não temos em vista fazer qualquer comentário ou declaração sobre isso".

    Navalny poderá voltar para a Rússia

    Entretanto, Peskov disse que no caso de Navalny regressar não seria nenhum ato de heroísmo, o porta-voz ressaltou que o opositor poderá voltar para seu país.

    "Qualquer cidadão da Rússia pode a qualquer momento voltar à sua Pátria, não há nenhum heroísmo nisso, e o tratamento dele pode ser feito no nosso país, na realidade praticamente todas as pessoas fazem isso. No nosso país salvam vidas, e a vida deste paciente também foi salva justamente na Rússia", disse.

    Caso Navalny

    No dia 20 de agosto, Aleksei Navalny foi hospitalizado na cidade russa de Omsk após se sentir mal durante o voo para a capital, Moscou.
    Segundo médicos locais, o mal-estar de Navalny foi provocado por uma abrupta mudança do nível de açúcar em seu sangue, contudo, a razão de tal fato não foi identificada pelos médicos russos.

    Embora os mesmos tenham levado em consideração a hipótese de envenenamento, exames feitos com o sangue e urina de Navalny não apontaram vestígios de veneno.

    Após dois dias de internação em Omsk, Navalny foi transferido para um hospital em Berlim, onde posteriormente especialistas afirmaram que o opositor russo foi envenenado pelo composto tóxico Novichok.

    Por sua vez, especialistas russos refutaram tal hipótese afirmando que, caso Navalny fosse vítima de Novichok, ele não teria sobrevivido.

    Mais:

    Recuperação de Navalny avança após alegada tentativa de envenenamento (FOTO)
    Caso Navalny: 'Não temos a certeza de que Berlim não esteja fazendo jogo duplo', diz MRE russo
    Laboratórios francês e sueco confirmam envenenamento de Navalny, segundo governo alemão
    Tags:
    serviço secreto, CIA, Rússia, oposição, Aleksei Navalny
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar