07:37 26 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Rússia
    URL curta
    8382
    Nos siga no

    A Organização para a Proibição de Armas Químicas (OPAQ) realizou uma análise independente de amostras coletadas do opositor russo Navalny e compartilhará os resultados com a Alemanha.

    Segundo Leonid Rink, doutor em Ciências Químicas e um dos criadores do composto Novichok, o mal-estar apresentado pelo opositor russo Aleksei Navalny não poderia ter sido fruto de envenenamento pelo composto.

    "Essa é uma situação em que ninguém pode tocar em uma garrafa dessas, senão morre. Se isso foi exatamente assim, então [Navalny] teria morrido e todos os que carregaram essa garrafa sem luvas ou proteção teriam também morrido", declarou Rink à Sputnik.

    Em 20 de agosto passado, Navalny havia se sentido mal durante o voo entre a cidade russa de Tomsk e Moscou.

    Ainda em Tomsk, Navalny tomou chá, o qual, segundo seus apoiadores, estaria envenenado. Contudo, hoje (17), na página oficial de Navalny no Instagram foi publicada uma declaração, segundo a qual o composto havia sido encontrado em uma garrafa de água no Xander Hotel de Tomsk, onde Navalny havia se hospedado. Um dos apoiadores teria levado a garrafa, juntamente com outros objetos de Navalny, para a Alemanha.

    Comentando as investigações sobre o caso, Leonid Rink disse em relação à bebida tomada por Navalny:

    "Se levarmos em consideração que todas as garrafas são iguais, isso é uma 'pista morta'. Nós não a podemos ver, ela está com eles. Todas as garrafas são iguais, e provar que é exatamente essa garrafa a do hotel em Tomsk, digamos, não é fácil. Provar que essa era a mesma garrafa é impossível. Isso significa dizer que tal garrafa pode ser preparada em qualquer lugar do mundo", disse Rink.

    Investigação

    Por sua vez, o governo alemão pediu à OPAQ que realizasse análise do material coletado de Navalny para determinar a origem de seu mal-estar.

    "O secretariado técnico da OPAQ recebeu da República Federal Alemã um pedido de prestação de assistência técnica", informou a organização.

    Anteriormente, médicos alemães haviam afirmado que Navalny havia sido envenenado com um composto químico neurotóxico.

    Tratamento na Alemanha

    Após dois dias de tratamento em uma unidade hospitalar em Omsk, Navalny foi transportado para Berlim, na Alemanha, para continuar sendo tratado.

    O ativista russo apresentou melhoras nesta semana após sair do coma induzido em 7 de setembro.

    Enquanto isso, o governo russo tem se esforçado para determinar a razão da doença de Navalny, ao passo que busca obter informações das investigações feitas pela Alemanha.

    Mais:

    Chinês morre picado por cobra enquanto vendia 'remédio' contra veneno de répteis
    Caso Navalny: 'Não temos a certeza de que Berlim não esteja fazendo jogo duplo', diz MRE russo
    Alemanha pode fornecer dados de Navalny à Rússia, mas admite demorar um tempo
    Tags:
    investigação, Aleksei Navalny, Novichok, envenenamento
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar