04:36 31 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Rússia
    URL curta
    1281
    Nos siga no

    A representante oficial do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Maria Zakharova, declarou nesta quinta-feira (13) que os atores externos não devem politizar a questão da ajuda ao Líbano e interferir nos processos políticos internos.

    "Esperamos que os estados estrangeiros ajudem a reduzir a intensidade das ânimos em Beirute, alcancem um compromisso entre os libaneses, e não vice-versa", disse Zakharova.

    Segundo ela, a ONU deve assumir a coordenação dos esforços internacionais de apoio ao Líbano.

    "Ao mesmo tempo, levantam preocupações as tentativas de alguns potenciais doadores internacionais no interesse de realizar sua própria agenda geopolítica para politizar o tema do fornecimento de assistência financeira ao Líbano", acrescentou Zakharova.

    A diplomata enfatizou que as questões da promoção do desenvolvimento econômico de países necessitados não devem ser cercadas por condições que realmente violem sua soberania nacional.

    "Dada a já difícil situação política interna no Líbano, passar por quaisquer reformas de maneira despreparada ou sem apoio consensual pode levar à desestabilização e aumento da violência", concluiu ela.

    Em 4 de agosto, uma forte explosão atingiu o porto de Beirute, que causou a morte de mais de 170 pessoas. Centenas de casas e carros foram destruídos ou danificados, vidros foram quebrados em muitos bairros da capital e alguns edifícios foram completamente destruídos.

    Segundo as autoridades, a causa foi a explosão de 2.750 toneladas de nitrato de amônio apreendidas pela alfândega em 2014 e armazenadas em um depósito. Foi introduzido um estado de emergência de duas semanas em Beirute.

    Mais:

    Temer é autorizado pela Justiça e pode viajar ao Líbano em missão do governo do Brasil
    Missão brasileira com ajuda humanitária embarca para Líbano (VÍDEO)
    Explosão em Beirute: presidente do Líbano diz que prejuízo pode chegar a US$ 15 bilhões
    Tags:
    explosão, Maria Zakharova, Beirute, Rússia, Líbia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar