23:43 05 Abril 2020
Ouvir Rádio
    Rússia
    URL curta
    13261
    Nos siga no

    A economia russa tem demonstrado capacidade de superar as pressões internacionais impostas pelas sanções econômicas, diz economista. Para ele, crescimento e estabilidade surpreenderam aqueles que previam um impacto mais duradouro das sanções.

    Na semana passada, o periódico britânico Financial Times (FT) publicou um artigo no qual sugere que a Rússia não só foi capaz de resistir às pressões impostas pelas sanções, mas também conseguiu melhorar o seu desempenho econômico.

    A economia russa é alvo de sanções econômicas impostas pelos Estados Unidos e União Europeia desde 2014. O serviço russo da Rádio Sputnik conversou com o economista da Universidade de Finanças da Presidência da República, Aleksei Zubev, para compreender melhor a avaliação do FT.

    "As nossas análises demonstram que, entre 2014 e 2015, os investidores internacionais tinham uma visão muito negativa da Rússia. Pensavam que [a Rússia] não iria aguentar o golpe e logo iria ruir, que as sanções iriam colocar a Rússia de joelhos, e coisas desse tipo", disse Zubev.

    Ele concorda com a percepção do jornal britânico de que a economia russa está em condições de atrair investimentos estrangeiros. O FT citou a política de redução da dívida pública como um dos trunfos da economia russa. Enquanto os índices de endividamento russos estão em cerca de 15% do PIB, os países da União Europeia apresentam indicadores médios de cerca de 80%.

    Centro Internacional de Negócios de Moscou Moscow City, Rússia
    © Sputnik / Anton Denisov
    Centro Internacional de Negócios de Moscou Moscow City, Rússia

    "Rapidamente ficou claro que a Rússia é muito mais forte e estável do que o Ocidente imaginava. E isso ficou claro faz tempo, já em 2016, quando a economia se estabilizou e o salário real da população começou a crescer. Por isso os economistas russos já sabem disso há bastante tempo", explicou o economista.

    De acordo com o jornal, a economia russa estaria crescendo a passos mais lentos, mas de maneira bastante estável, principalmente em função da redução das despesas e investimento em programas de substituição de importações.

    "A economia russa mostrou-se bem sucedida. Ela realmente foi capaz de fazer frente às pressões econômicas. E, sim, a Rússia é capaz de atrair investimentos estrangeiros [...] temos um saldo positivo na nossa balança comercial [...] e a demanda interna continua crescendo, o que dá impulso à economia"

    A economia russa cresceu a uma taxa de 1.7% no terceiro trimestre de 2019, acima da expectativa dos mercados. O crescimento foi impulsionado, sobretudo, pelo setor industrial e pela agricultura.

    Mais:

    UE prorroga sanções econômicas contra Rússia por mais seis meses
    EUA tentam estrangular economicamente o Irã, diz chanceler russo
    Desdolarização se acelera: Rússia continua reduzindo investimentos em títulos do Tesouro dos EUA
    Tags:
    sanções, rublo, Rússia, economia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar