09:15 13 Julho 2020
Ouvir Rádio
    Economia
    URL curta
    11441
    Nos siga no

    Segundo a publicação britânica, a "política orçamentária prudente" do Kremlin, a "adaptação econômica às restrições ocidentais" e "uma grande sorte" permitiram à economia russa resistir às sanções ocidentais.

    A economia russa, alvo de sanções europeias e norte-americanas desde 2014, demonstra um nível de crescimento relativamente baixo, mas que nunca antes foi tão estável, cita o jornal Financial Times.

    "Assim, segundo numerosos parâmetros, a economia russa de US$ 1,7 bilhão parece estar em melhor forma hoje do que esteve há um bom tempo. O crescimento é mais lento, no entanto é mais estável, foi criado um fundo soberano de 124 bilhões de dólares, os exportadores encontraram novos mercados e os importadores alternativas domésticas", detalha o jornal.

    O jornal britânico explica que este desempenho se deu graças a "uma política orçamentária prudente do Kremlin, uma adaptação econômica ao longo dos anos sob restrições ocidentais e uma grande sorte".

    Alguns economistas estimam que Moscou tem mais medo de um fim total das sanções do que da imposição de novas medidas econômicas contra o país euroasiático.

    Três pontos fundamentais

    A resposta da Rússia às sanções foi pautada em três pontos fundamentais. Primeiramente, o país reduziu as despesas públicas e obrigou seus bancos e grandes empresas a sanear suas contas.

    A segunda ação está ligada aos bilhões de rublos investidos nos programas de substituição das importações de produtos alimentares provenientes da União Europeia, estimulando a produção nacional. Além disso, o país procedeu a uma revisão dos ganhos obtidos pela venda de hidrocarbonetos, destinando parte dos fundos das exportações de energia para um fundo nacional.

    Segundo a publicação britânica, os resultados desta política são impressionantes, em especial quanto à dívida pública russa, que representa aproximadamente 15% do PIB, enquanto o indicador médio para os países da União Europeia atinge 80%.

    Mais:

    Bloomberg: rublo é 'refúgio' de guerra comercial entre EUA e China
    Estratégia dourada: Rússia alcança recordes na produção de ouro, informa Ministério da Economia
    Adeus, dólar! Rússia e Equador ponderam realizar pagamentos em rublos
    Tags:
    sanções, Rússia, economia, Financial Times
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar