12:04 29 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Economia
    URL curta
    4411
    Nos siga no

    De acordo com o portal francês Les Échos, o menor uso do dólar americano na economia russa apresentou bons resultados e favoreceu o rublo.

    Com o aumento das tensões entre a Rússia e os Estados Unidos em 2014, Moscou vem cada vez mais reduzindo sua dependência perante o dólar, tanto para driblar as sanções americanas como para fortalecer seu poder econômico.

    Conforme publicou o portal francês Les Échos, tal política tem se apresentado pelo cada vez maior uso de moedas nacionais no comércio entre a Rússia e países como o Irã, China e Turquia, todos com relações tensas com Washington.

    Além disso, as reservas russas em moedas dos países do BRICS aumentaram, favorecendo assim o comércio entre tais países, que movimentou o equivalente a US$ 125 bilhões [cerca de R$ 520 bilhões] em 2018, o que também foi confirmado pelo presidente do banco VTB, Andrei Kostin.

    "A parcela dos pagamentos sem o dólar com a UE, China e países do BRICS já ultrapassou os 50%. Os bancos russos e as companhias do país reduziram sua dependência do financiamento em dólares. A parcela dos ativos em dólares americanos nas reservas russas já se reduziu pela metade", afirmou Kostin.

    Recuperação do rublo

    Ainda de acordo com a mídia, o rublo russo tinha caído 17% perante o dólar em 2018. No entanto, com a desdolarização a moeda russa voltou a subir 7,6% desde então.

    Tal resultado poderia indicar uma maior independência do rublo diante a moeda americana.

    Mais:

    Diretora de think tank dos EUA alerta: grupo de nações poderosas está abandonando o dólar
    Dólar perde atratividade depois de corte na taxa de juros dos EUA pelo FED
    Risco ao dólar: déficit fiscal dos EUA é o maior em 7 anos
    Tags:
    comércio, Rússia, economia, desdolarização
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar