Caros leitores, com grande alegria anunciamos que a Voz da Rússia está mudando de nome e se mudando para um novo site. Nós agora seremos conhecidos como a agência de notícias e rádio Sputnik. Vocês podem encontrar todas as últimas notícias da nossa agência em http://br.sputniknews.com. Por favor, atualizem seus favoritos e fiquem conosco!
23 Fevereiro 2013, 14:46

Será que meteorito trouxe nova forma de vida?

Será que meteorito trouxe nova forma de vida?

Os cientistas apresentaram os primeiros resultados, depois de estudar os fragmentos do meteorito que caiu na região de Chelyabinsk. Análises químicas confirmaram a sua origem extraterrestre.

Na região do lago Chebarkul cientistas conseguiram recolher cerca de 50 pequenos – do tamanho de poucos milímetros – fragmentos do meteorito. Com aparelhos modernos ultra-sensíveis foi possível determinar o tipo de corpo celeste. Não há dúvida de que se trata de um meteorito de pedra clássica, disse a Voz da Rússia o chefe da expedição que buscava o meteorito, da Universidade Federal dos Urais, Viktor Grokhovsky.

"Este é um meteorito de pedra típico que tem um conjunto padrão de minerais, o que indica claramente o tipo de meteorito. Assim se difere não meteorito do meteorito: pelos minerais de origem cósmica. Na Terra não existe tal combinação da estrutura".

Os cientistas refutaram alguns rumores não científicos que têm aparecido na Internet. Em particular o fato que, juntamente com o meteorito, chegou à Terra uma nova forma de vida na forma de bactérias ou vírus. É impossível, dizem especialistas. Fragmentos encontrados confirmaram que no meteorito de Chelyabinsk todos os compostos dos minerais são muito estáveis e não contêm elementos de compostos orgânicos.

Claro, para estudos detalhados, são necessários fragmentos maiores. Um deles caiu no lago congelado de Chebarkul, formando um buraco de oito metros de diâmetro. Mas ainda não foi possível encontrar o próprio corpo celeste. .

De acordo com o vice-presidente da Comissão de Meteoritos da Academia de Ciências Mikhail Nazarov, um estudo do meteorito é comparável com expedições interplanetárias. O meteorito de Chelyabinsk vai ajudar a entender como o mundo funciona, a construção do sistema solar.

"Os meteoritos foram formados nos primeiros estágios do sistema solar, antes dos planetas, por isso eles nos dão informações sobre os processos que estavam ocorrendo".

A outra pergunta que os cientistas têm que responder é por que o meteorito que pesava cerca de 10 mil toneladas não foi registrado por nenhuma estação de vigilância do espaço. Foi possível detectá-lo só quando ele entrou nas camadas densas da atmosfera. A bola de fogo corria para a Terra a velocidade de cerca de 30 quilômetros por segundo, diz Mikhail Nazarov.

"No espaço cósmico, ele não foi registrado porque é pequeno para um asteroide. É necessário considerar que quando o observamos na sua entrada na atmosfera, o seu tempo na atmosfera, onde foi visível, foi de cerca de meio minuto. Durante este tempo, é possível só tentar prever onde ele pode cair, a energia dele. Mas tomar algumas medidas preventivas para evacuar as pessoas é quase impossível".

Na região de Chelyabinsk, entretanto, continua a liquidação das consequências da queda de meteorito. A onda de choque quebrou vidro em muitos edifícios. Apesar do fato de que não há vítimas do acidente, mais de mil pessoas foram feridas por estilhaços, 40 pessoas permanecem nos hospitais.

  •  
    E recomendar em