06:10 03 Agosto 2021
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    6274
    Nos siga no

    As negociações sobre o acordo nuclear, que ocorrem em Viena, foram suspensas no domingo (20), dias depois que o Irã realizou uma eleição presidencial vencida pelo linha-dura Ebrahim Raisi, que está em uma lista negra dos EUA.

    Os EUA concordaram em remover todas as sanções ao petróleo e ao transporte do óleo da República Islâmica, afirma Mahmoud Vaezi, chefe de gabinete do presidente iraniano Hassan Rouhani.

    "Foi alcançado um acordo para remover todas as sanções de seguro, petróleo e transporte que foram impostas pelo [ex-presidente dos EUA, Donald] Trump", disse Mahmoud Vaezi nesta quarta-feira (23), citado pela agência Reuters.

    Vaezi acrescentou que os EUA concordaram em retirar algumas figuras importantes do Irã da lista negra: "Cerca de 1.040 sanções da era Trump serão suspensas sob o acordo. Também foi acordado suspender algumas sanções a indivíduos e membros do círculo interno do líder supremo [do Irã, aiatolá Ali Khamenei]".

    Todavia, outros negociadores ocidentais e iranianos disseram que as negociações sobre o acordo nuclear, conhecido como Plano de Ação Conjunto Global (JCPOA, na sigla em inglês), ainda estão longe de serem concluídas.

    O ministro das Relações Exteriores da Alemanha, Heiko Maas, afirmou nesta quarta-feira (23) que Teerã e as demais potências que negociam o acordo nuclear além de Irã e os EUA, ou seja, Rússia, Reino Unido, França, China e Alemanha, ainda precisam superar obstáculos significativos.

    "Estamos progredindo, mas ainda há algumas nozes para quebrar", disse Maas durante entrevista coletiva conjunta com o secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken.

    Enrique Mora, vice-secretário-geral do Serviço Europeu de Ação Externa (EEAS, na sigla em inglês) e Abbas Araghchi, negociador do Ministério das Relações Exteriores do Irã, aguardam o início da reunião da Comissão Mista do Plano de Ação Conjunto Global (JCPOA, na sigla em inglês) em Viena, Áustria, 17 de abril de 2021
    © REUTERS / Delegação da União Europeia em Viena, Áustria / Handout
    Enrique Mora, vice-secretário-geral do Serviço Europeu de Ação Externa (EEAS, na sigla em inglês) e Abbas Araghchi, negociador do Ministério das Relações Exteriores do Irã, aguardam o início da reunião da Comissão Mista do Plano de Ação Conjunto Global (JCPOA, na sigla em inglês) em Viena, Áustria, 17 de abril de 2021

    Negociações suspensas

    As negociações sobre o acordo nuclear, que ocorrem em Viena, foram suspensas no domingo (20) para consultas nas capitais, dois dias depois que o Irã realizou uma eleição presidencial vencida pelo linha-dura Ebrahim Raisi, chefe do Judiciário da República Islâmica, que está em uma lista negra dos EUA. Raisi deve substituir Rouhani em agosto.

    O conselheiro de Segurança Nacional dos EUA, Jake Sullivan, disse no domingo (20) que ainda havia "uma distância razoável para viajar", incluindo sanções e compromissos nucleares que o Irã tem que fazer para salvar o acordo nuclear.

    Assinado pelo Irã em 2015 em conjunto com Alemanha, China, França, EUA, Reino Unido e Rússia, o JCPOA exigia que Teerã reduzisse seu programa nuclear e as reservas de urânio em troca de alívio das sanções.

    Todavia, o presidente Donald Trump (2017-2021) abandonou o acordo três anos depois, chamando-o de vantajoso para o Irã, e impôs duras sanções que afetaram a economia iraniana. Como resultado, em 2019 o país persa começou a abandonar gradualmente os termos do acordo. As negociações entre EUA e Irã foram retomadas neste ano em Viena.

    Mais:

    'Posição de fraqueza' não pode ser ponto de partida do Irã com EUA, diz ex-presidente iraniano
    Israel não vê outra 'escolha' a não ser atacar programa nuclear do Irã, segundo relatos
    Apagão emergencial atinge usina nuclear Bushehr no Irã, diz mídia estatal
    Irã não pretende negociar acordo nuclear se ele não servir os interesses do país, diz Raisi
    Tags:
    Irã, Teerã, EUA, Viena, acordo nuclear, acordo nuclear, Acordo Nuclear Iraniano, sanções, sanções, sanções econômicas
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar