01:54 21 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    159
    Nos siga no

    Inteligência turca anunciou do domingo (6) ter "neutralizado" Selman Bozkir, um membro de alto escalão do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), força política que a Turquia considera organização terrorista.

    Enquanto as autoridades turcas usam a palavra "neutralizar" que pode significar tanto morto como feito prisioneiro, o jornal turco Daily Sabah especifica que Bozkir teria sido morto.

    "Selman Bozkir, conhecido sob o codinome 'Doctor Huseyin', um líder sênior da organização terrorista PKK […] foi neutralizado ontem [sábado] por heróis da Organização Nacional de Inteligência", escreveu o presidente do país, Recep Tayyip Erdogan, em um tweet.

    De acordo com a agência de notícias Anadolu, a inteligência turca teria eliminado Bozkir devido a alegações de que ele controlava um local de treinamento disfarçado de campo de refugiados.

    Militares turcos na fronteira entre a Turquia e Iraque
    © AFP 2021 / Mustafa Ozer
    Militares turcos na fronteira entre a Turquia e Iraque

    A Turquia conduz ocasionalmente ataques aéreos visando a milícia curda no norte de Iraque. Segundo informações, no sábado (5) no âmbito de uma dessas incursões, foram mortos nesta zona pelo menos três civis em um campo de refugiados.

    Fundado na década de 1970, o PKK tem lutado de armas nas mãos contra o governo de Ancara por décadas, exigindo a criação de uma autonomia curda no sudeste da Turquia. Um acordo de cessar-fogo foi alcançado em 2013, mas fracassou dois anos depois.

    Mais:

    Turquia e Irã travam batalha diplomática em meio a ameaças turcas ao Iraque, diz Bloomberg
    'É uma piada': Erdogan acusa EUA de apoiarem 'terroristas' curdos no Iraque (VÍDEO)
    Turquia não tem recebido devido apoio dos aliados da OTAN, afirma alto funcionário turco
    Tags:
    Turquia, combatentes curdos, Iraque, Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), Oriente Médio
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar