20:58 17 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    7282
    Nos siga no

    O Irã começou o processo de enriquecimento de urânio a 60% de pureza físsil nas instalações em Natanz, informou a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), confirmando as informações veiculadas anteriormente pelas autoridades iranianas.

    "A agência verificou hoje [17] que o Irã iniciou a produção de UF6 enriquecido até 60% [...] na usina de enriquecimento de combustível de Natanz", informou a AIEA em comunicado. 

    "De acordo com a declaração do Irã à AIEA, o nível de enriquecimento do UF6 produzido em Natanz foi de 55,3% U-235. A agência coletou uma amostra do UF6 produzido para análise destrutiva para verificar, de forma independente, o nível de enriquecimento declarado pelo Irã. Os resultados desta análise serão informados pela agência oportunamente", acrescentou a organização na nota, citada pela agência de notícias Reuters.

    Ontem (16), o presidente do Parlamento iraniano, Mohammad Bagher Ghalibaf, anunciou que o país havia começado a enriquecer urânio a 60%, extrapolando em 15 vezes o limite de 3,67% estabelecido no acordo nuclear de 2015.

    "Tenho orgulho de anunciar que os cientistas iranianos […] conseguiram obter urânio enriquecido a 60%", escreveu Ghalibaf em sua conta no Twitter.

    Centrífugas de enriquecimento de urânio nas instalações de Natanz no Irã
    © AP Photo / Organização de Energia Atômica do Irã
    Centrífugas de enriquecimento de urânio nas instalações de Natanz no Irã

    Na terça-feira (13), o Irã notificou a AIEA sobre os seus planos de iniciar o enriquecimento de urânio a 60%. De acordo com o presidente do Irã, Hassan Rouhani, Teerã decidiu aumentar o nível de enriquecimento de urânio e instalar centrífugas mais avançadas em resposta à sabotagem contra a usina nuclear de Natanz, que teria sido cometida por Israel.

    Segundo o Plano de Ação Conjunto Global (JCPOA, na sigla em inglês), firmado em 2015, o enriquecimento de urânio era limitado a 3,67% para a república islâmica. Após a saída unilateral dos EUA do acordo em 2018, o Irã anunciou a redução gradual de seus compromissos no âmbito do JCPOA.

    Mais:

    Novas centrífugas 'com mais capacidade' já estão substituindo as danificadas de Natanz, diz Irã
    Oficial das FDI acusa Netanyahu de alimentar desnecessariamente tensões com Irã com ataque a Natanz
    EUA pressionam Israel a parar de comentar sobre o Irã, diz mídia
    Tags:
    energia nuclear, Plano Conjunto de Ação Integral (JCPOA), enriquecimento de urânio, Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), Irã
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar