05:22 11 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    6183
    Nos siga no

    Nova administração dos EUA lança plano para retornar apoio financeiro a palestinos e desfaz políticas do governo anterior interpretadas como "a favor de Israel".

    Governo Biden vai restaurar pacote de US$ 150 milhões (cerca de R$ 836 milhões) em ajuda dos EUA aos palestinos, segundo a Reuters. O pacote reconstruiria parte do suporte financeiro cortado pelo ex-presidente, Donald Trump, que foi acusado pelos palestinos de promover políticas pró-Israel durante sua gestão.

    A ajuda, em sua maior parte fornecida pela Agência das Nações Unidas para o Trabalho e Socorro (UNWRA, na sigla em inglês), vai ser anunciada pelo Departamento de Estado hoje (7) segundo fontes do governo norte-americano, de acordo com a Reuters.

    O novo governo dos EUA já havia se comprometido a retomar centenas de milhões de dólares em assistência econômica e humanitária, e a trabalhar para reabrir a missão diplomática palestina em Washington, além de já ter declarado que olha como solução para questão Israel-Palestina a criação de dois Estados. No final de março, os EUA deram US$ 15 milhões (cerca de R$ 84,8 milhões) para ajudar no combate à COVID-19 na Cisjordânia e na Faixa de Gaza.

    Palestinos marcham no comício anual do Dia da Terra na cidade árabe de Arraba, norte de Israel. No ato, palestinos protestam contra o que chamam de políticas discriminatórias israelenses, 30 de março de 2021
    © AP Photo / Mahmoud Illean
    Palestinos marcham no comício anual do Dia da Terra na cidade árabe de Arraba, norte de Israel. No ato, palestinos protestam contra o que chamam de políticas discriminatórias israelenses, 30 de março de 2021

    O governo Trump bloqueou quase toda a ajuda desde que cortou os laços com a Autoridade Nacional Palestina em 2018, o que incluiu rescindir o financiamento da UNWRA, que fornece suporte e serviços de socorro a cerca de 5,7 milhões de refugiados palestinos registrados em todo o Oriente Médio.

    Espera-se que o financiamento restaurado seja canalizado principalmente para a UNWRA, enquanto o governo provavelmente se conterá por enquanto em retomar a assistência econômica direta à Autoridade Nacional Palestina, disseram as fontes à Reuters.

    No dia 1º de abril, o Relatório Anual de Direitos Humanos 2020 do Departamento de Estado dos EUA, reconheceu a Cisjordânia como, de fato, uma região ocupada por Israel.

    Mais:

    EUA dão a palestinos US$ 15 milhões para combate à COVID-19
    Palestina prolonga quarentena na Cisjordânia por mais 5 dias
    Governo Biden planeja reiniciar as relações com a Palestina, diz documento obtido por portal
    Tags:
    Nações Unidas, ajuda, EUA, Palestina, Israel
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar